Entrevista com Matthew Lewis em São Paulo

Entrevista com Matthew Lewis em São Paulo

18/11/2010 0 Por Surya

Matthew Lewis chega a São Paulo para estréia de Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 1.

O ator que interpreta o jovem bruxo Neville Longbottom, mostrou-se muito simpático durante a entrevista coletiva concedida hoje para a imprensa. Perguntado sobre sua tatuagem no braço direito com o número 11 em romano, ele disse com bom humor que é o seu número favorito, mas não ser supersticioso. Para quem não sabe o 11 é o número mestre na numerologia.
O ator que vem pela primeira vez ao Brasil, já visitou incontáveis países da Europa e também da América do Sul, como Finlândia, Argentina, Bélgica, Chile etc. E para surpresa informou que tem uma predileção pela América no sul.
Vou dizer a todos como é legal o Brasil. No próximo ano eles vão querer vir para cá com certeza, e posso garantir que pretendo retornar. Não sei nada sobre as músicas brasileiras, mas ganhei alguns DVDs. Acho as músicas muito festivas. Vou ouvi-las sempre quando estiver em casa fazendo algo. Ganhei também uma camiseta da seleção brasileira com o meu nome estampado nas costas e uma sandália havaiana branca com a bandeira do Brasil.

A entrevista pode conter spoilers sobre o último capítulo, para aqueles que ainda não leram o livro.

Confira alguns trechos da entrevista concedida pelo ator ao site Aumanack.

Sobre o destino de Neville.
ML: Quando consegui o papel achei que o personagem era muito bom. Mas nunca imaginei no que Neville um dia se tornaria. Conversei com JK Rowling um dia e ela me disse que estava escrevendo o último livro e que coisas muito legais iriam acontecer com Neville.
Eu não esperava algo tão grandioso. Quando ele mata a cobra de Voldemort e as coisas heróicas que realiza, realmente fiquei surpreso. Não podia esperar isso com tamanha intensidade.

Leia mais  Jack Black está no Brasil para promover seu novo filme Goosebumps, confira entrevista

Há quem ache a aparição de seu personagem muito pequena nesta primeira parte.

ML: Fiquei até surpreso com essa minha aparição. Eu nem deveria estar presente nessa parte.

Nos primeiros filmes ele se disse muito tímido, mas, aos poucos as coisas mudaram bastante.

ML: Estou tentando fazer a minha vida melhor possível.

Como jovem ator Matthew Lewis também tem seus atores favoritos. Silvester Stallone e Jodie Foster foram alguns lembrados por ele. E falando em Sly, ele tem uma explicação sobre seu favoritismo.
ML: Quando jovem todos diziam que ele não era bom o suficiente. O chamavam de burro e todas essas histórias. E ele (Sly) provou para todos que eles estavam errados e conseguiu ganhar um Oscar com seu trabalho. Em Rambo ele estava incrível. Um verdadeiro herói de ação.
Sobre o seu filme favorito na série Harry Potter.

ML: A Câmara Secreta é o melhor até agora. Para mim tudo estava como no livro, sempre fui um grande fã de Harry Potter. Todos os cenários eram enormes e magníficos. Neville cresceu muito durante toda a série. Mas acho que foi durante a Ordem da Fênix, quando ele decide ser professor que finalmente ele realmente toma confiança. Ele sempre precisou que alguém lhe desse um pouco de fé e é isso o que ele conseguiu com Harry. Eles tem uma história muito parecida e Harry o inspirou.

Sobre o destino de Neville fazendo parte de uma Resistência Francesa.

ML: Ele tem como objetivo perturbar os dementadores ao máximo. Eles controlam Hogwarts e é muito difícil derrotá-los. Vejo muita força em Neville quando todos parecem perdidos a espera da cavalaria. A guerra se aproxima.

Leia mais  Conferimos o Filme da Minha Vida... da sua, da nossa... de cada um de nós

Sobre o final de Harry Potter.

ML: Eu não posso dizer que me sinto aliviado com o final. A palavra alívio dá a impressão de querer perder algo. E foi muito pelo contrário. Na realidade foi mais uma sensação de conquista. Estou tão orgulhoso e feliz pelo personagem não ter sido morto no final. Tenho certeza que a parte 2 as relíquias da morte vai ser o melhor de todos. Estou ansioso. Foi muito estranho o último dia de filmagem. Estávamos em um jardim que foi destruído. Na hora da filmagem estava cheio de gente. Super movimentado. Depois eles disseram que acabou e todos vão embora.
Sobrou somente eu, Tom, Emma e David e olhamos em volta e tudo estava vazio e destruído. Olhamos um para os outros e eu disse: Conseguimos – Estávamos realmente muito felizes.

Quanto ao salário.

ML: Ganhei o bastante. Foi um trabalho muito intenso e importante nestes 10 anos, estou muito feliz de ter feito parte desse projeto maravilhoso.

Futuro

ML: Pretendo fazer teatro por enquanto.

Compartilhe: