Matthew Lewis chega a São Paulo para estréia de Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 1.

O ator que interpreta o jovem bruxo Neville Longbottom, mostrou-se muito simpático durante a entrevista coletiva concedida hoje para a imprensa. Perguntado sobre sua tatuagem no braço direito com o número 11 em romano, ele disse com bom humor que é o seu número favorito, mas não ser supersticioso. Para quem não sabe o 11 é o número mestre na numerologia.
O ator que vem pela primeira vez ao Brasil, já visitou incontáveis países da Europa e também da América do Sul, como Finlândia, Argentina, Bélgica, Chile etc. E para surpresa informou que tem uma predileção pela América no sul.
Vou dizer a todos como é legal o Brasil. No próximo ano eles vão querer vir para cá com certeza, e posso garantir que pretendo retornar. Não sei nada sobre as músicas brasileiras, mas ganhei alguns DVDs. Acho as músicas muito festivas. Vou ouvi-las sempre quando estiver em casa fazendo algo. Ganhei também uma camiseta da seleção brasileira com o meu nome estampado nas costas e uma sandália havaiana branca com a bandeira do Brasil.

A entrevista pode conter spoilers sobre o último capítulo, para aqueles que ainda não leram o livro.

Confira alguns trechos da entrevista concedida pelo ator ao site Aumanack.

Sobre o destino de Neville.
ML: Quando consegui o papel achei que o personagem era muito bom. Mas nunca imaginei no que Neville um dia se tornaria. Conversei com JK Rowling um dia e ela me disse que estava escrevendo o último livro e que coisas muito legais iriam acontecer com Neville.
Eu não esperava algo tão grandioso. Quando ele mata a cobra de Voldemort e as coisas heróicas que realiza, realmente fiquei surpreso. Não podia esperar isso com tamanha intensidade.

Há quem ache a aparição de seu personagem muito pequena nesta primeira parte.

ML: Fiquei até surpreso com essa minha aparição. Eu nem deveria estar presente nessa parte.

Nos primeiros filmes ele se disse muito tímido, mas, aos poucos as coisas mudaram bastante.

ML: Estou tentando fazer a minha vida melhor possível.

Como jovem ator Matthew Lewis também tem seus atores favoritos. Silvester Stallone e Jodie Foster foram alguns lembrados por ele. E falando em Sly, ele tem uma explicação sobre seu favoritismo.
ML: Quando jovem todos diziam que ele não era bom o suficiente. O chamavam de burro e todas essas histórias. E ele (Sly) provou para todos que eles estavam errados e conseguiu ganhar um Oscar com seu trabalho. Em Rambo ele estava incrível. Um verdadeiro herói de ação.
Sobre o seu filme favorito na série Harry Potter.

ML: A Câmara Secreta é o melhor até agora. Para mim tudo estava como no livro, sempre fui um grande fã de Harry Potter. Todos os cenários eram enormes e magníficos. Neville cresceu muito durante toda a série. Mas acho que foi durante a Ordem da Fênix, quando ele decide ser professor que finalmente ele realmente toma confiança. Ele sempre precisou que alguém lhe desse um pouco de fé e é isso o que ele conseguiu com Harry. Eles tem uma história muito parecida e Harry o inspirou.

Sobre o destino de Neville fazendo parte de uma Resistência Francesa.

ML: Ele tem como objetivo perturbar os dementadores ao máximo. Eles controlam Hogwarts e é muito difícil derrotá-los. Vejo muita força em Neville quando todos parecem perdidos a espera da cavalaria. A guerra se aproxima.

Sobre o final de Harry Potter.

ML: Eu não posso dizer que me sinto aliviado com o final. A palavra alívio dá a impressão de querer perder algo. E foi muito pelo contrário. Na realidade foi mais uma sensação de conquista. Estou tão orgulhoso e feliz pelo personagem não ter sido morto no final. Tenho certeza que a parte 2 as relíquias da morte vai ser o melhor de todos. Estou ansioso. Foi muito estranho o último dia de filmagem. Estávamos em um jardim que foi destruído. Na hora da filmagem estava cheio de gente. Super movimentado. Depois eles disseram que acabou e todos vão embora.
Sobrou somente eu, Tom, Emma e David e olhamos em volta e tudo estava vazio e destruído. Olhamos um para os outros e eu disse: Conseguimos – Estávamos realmente muito felizes.

Quanto ao salário.

ML: Ganhei o bastante. Foi um trabalho muito intenso e importante nestes 10 anos, estou muito feliz de ter feito parte desse projeto maravilhoso.

Futuro

ML: Pretendo fazer teatro por enquanto.

Adicione seu comentário VIA FACEBOOK

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *