IV – Evento Cosmos: dia 01 e 02 de Dezembro


Sagan foi um homem sempre a frente de seu tempo, uma pessoa sem medo de errar e que ensinou gerações adquirirem amor pela ciência e o planeta.
Carl Edward Sagan (Nova Iorque, 9 de novembro de 1934 — Seattle, 20 de dezembro de 1996) foi um cientista, astrônomo, cosmólogo, autor, escritor de ficção científica e um grande divulgador científico norte-americano[2]. Ele passou grande parte da carreira como professor da universidade Cornell, onde era diretor do laboratório de estudos planetários. Ele é autor de mais de 600 publicações científicas, e também autor de mais de 20 livros de ciência e ficção científica. Foi durante a vida um grande defensor do ceticismo, fundou a instituição de pesquisas SETI, fundou a organização não-governamental Sociedade Planetária e foi pioneiro no ramo da ciência exobiologia.
Em 1960, obteve o título de doutor pela Universidade de Chicago.

Sagan é conhecido por seus livros de divulgação científica e pela premiada série televisiva de 1980 Cosmos: Uma Viagem Pessoal, que ele mesmo narrou e co-escreveu. O livro Cosmos foi publicado para complementar a série. Sagan escreveu o romance Contato, que serviu de base para um filme homônimo de 1997. Morreu aos 62 anos, de pneumonia, no Centro de Pesquisas do Câncer Fred Hutchinson, depois de uma batalha de dois anos com uma rara e grave doença na medula óssea (mielodisplasia).

Sobre a série
Cosmos – foi uma série de TV realizada por Carl Sagan e sua esposa Ann Druyan, produzida pela KCET e Carl Sagan Productions, em associação com a BBC e a Polytel International, veiculada na PBS em 1980. A série Cosmos é um dos mais formidáveis exemplos da amplitude e eficácia que a divulgação científica pode atingir por meios audiovisuais, quando servida por uma personalidade carismática como Carl Sagan e por meios técnicos adequados.

 

Descrição

Carl Sagan foi o criador da série televisiva Cosmos, que foi lançada no Brasil em 1982 e obteve grande sucesso no mundo inteiro. O tema principal da série era a Ciência e as relações dela com a vida na Terra e em seus episódios foi possível conhecer um pouco mais sobre os outros planetas, quasares e questões ecológicas que afetam diretamente a sobrevivência da raça humana no planeta.
O grande mérito da série e do cientista foi ter antecipado problemas ambientais que nos afetam hoje em dia, como o efeito estufa e o aquecimento global.

Pré-Programação do evento
Sujeito a alterações

Dia 1/12
13h00 – Bate papo com Danilo Beyruth
Danilo Beyruth é um ilustrador e quadrinista brasileiro, responsável pela quadrinização de O Astronauta Magnetar. (Em confirmação)

14h00 – Exploração e Colonização: o Sistema Solar e Além: A humanidade sempre explorou, fazendo as mais importantes descobertas que alteraram profundamente nosso modo de vida. A nova fronteira da exploração é o espaço, e se não possuímos ainda as fabulosas naves da ficção científica, com nossos robôs e telescópios temos realizado uma nova era de descobrimentos que revolucionaram nosso entendimento do universo e de nosso lugar nele. Nesta palestra são abordadas as histórias dessas viagens de descobrimento, os meios com que foram realizadas, e o que está por vir no futuro próximo.
Renato Azevedo

15h00 – Planeta terra – a relação entre o ser humano e o ecossistema – Um dos temas mais discutidos atualmente nas mídias e meios de comunicação é o meio ambiente, propostas de recuperação e preservação ambiental, conceitos de sustentabilidade, ideias novas, grandes e pequenas, para a solução ou pelo menos a mitigação de problemas ambientais causados pelo próprio ser humano. Mas, tais propostas são viáveis? Será possível manter o desenvolvimento tecnológico e o crescimento populacional diminuindo os impactos causados ao ecossistema? Quanto tempo o planeta resiste? Convidamos a todos a discussão e reflexão.
Melina Alvarez

16h00 – Vida na Terra e Vida Extraterrestre: Poucas coisas na Terra são tão fascinantes quanto à diversidade de seres vivos que a povoa. E um dos maiores mistério da ciência é como a vida teria surgido. Embora hoje já se tenha uma idéia de quando a vida terrena começou, ainda não sabemos como esse fenômeno tão singular teve origem. O mistério torna-se ainda maior se pensarmos na vida não apenas no nosso planeta, mas no universo. Seria a vida um fenômeno universal ou localizado? Seria ela a regra no
cosmo ou uma grande exceção? É possível que haja vida em outros planetas? Existem seres extraterrestres? Se sim, eles seriam parecidos conosco? Existiria vida em Marte?
Átila Oliveira

17h00 – “Planetas extrasolares”: Há muito a humanidade tem questionado se existiriam planetas fora do nosso Sistema Solar, se seriam parecidos com a Terra e se neles poderia haver vida. Com o avanço da tecnologia as descobertas nesse campo têm crescido a uma velocidade espantosa, e mais de 800 planetas extrasolares já foram descobertos até o momento. Quais suas características? Como são seus sistemas planetários? Estão em órbita de estrelas parecidas com nosso Sol? Poderiam abrigar vida? Tais questões serão discutidas nesta palestra, bem como as mais recentes descobertas.
Silvia Reis

18h00 – Apocalipse: Quais as verdadeiras causas do fim do mundo? Elas não estão escritas em tábuas de argila ou em algum documento. Elas são os atos do dia-a-dia do ser humano. Neste bate papo, confira o que pode levar a humanidade ao seu verdadeiro fim.
Alan Uemura e Átila Oliveira

Dia 2/12
13h00 – Presente de um Mundo Distante – Lançada como um bilhete dentro de uma garrafa no imenso oceano cósmico, a mensagem do disco dourado na Voyager diz muito mais a respeito do anseio da raça humana em encontrar aqueles que, não importa o quão avançados (ou não) sejam, poderão ser considerados seus iguais. Somos todos poeira das estrelas, lançando olhares assombrados e esperançosos para a imensidão do universo.
Douglas Camillo-Reis

14h00 – Clonagem: Pessoas criadas genéticamente seriam as melhores para a exploração espacial? Como a ficção vê esta questão?
Samir

15h00 – Microorganismos e Viagens Espaciais: Além de serem as mais antigas formas de vida, os seres unicelulares (constituídos por uma única célula) estão literalmente por toda parte: da água que bebemos e o ar que respiramos ao interior de todos os seres multicelulares. Nas palavras do paleontólogo norte-americano Stephen Jay Gould (1941-2002): “As bactérias representam o grande sucesso da história da trajetória da vida. Elas ocupam domínio mais amplo de ambientes e possuem variabilidade bioquímica maior que qualquer outro grupo. São adaptáveis, indestrutíveis e surpreendentemente diversificadas”. Em seu livro “Microcosmos” (2004) Lynn Margulis (1938-2011), microbióloga e ex-esposa de Carl Sagan, defende que os microorganismos seriam os grandes “condutores” da evolução da vida na Terra. Além disso, alguns dos mais simples desses seres, denominados extremófilos, vivem em locais cujas características físico-químicas seriam letais para qualquer forma de vida mais complexa. Os microorganismos são de fato os verdadeiros senhores do planeta.
Átila Oliveira

16h00 – Palestra “Vida e morte das estrelas”: Ao olharmos para o céu noturno podemos observar as estrelas, que nos parecem belas, eternas e imutáveis. Mas na verdade o universo está em constante transformação. As estrelas são todas iguais? Qual seu tempo de vida? Como nascem e morrem? Conheça mais sobre esses astros, suas características como composição química e temperatura, e descubra que somos todos “Poeira de estrelas”.
Silvia Reis

17h00 – Explorando o Sistema Solar e Além: Viagens espaciais tripuladas – O ser humano sempre teve o impulso inato de explorar, e graças a isso saímos das cavernas, realizamos as grandes navegações e descobrimentos, e já começamos a explorar nosso sistema solar. Seguindo o “pequeno passo” de Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar na Lua na missão Apollo 11, será apresentado um histórico das principais missões espaciais já realizadas, além de projeções para o futuro.
Renato Azevedo

18h00 – Fator humano na exploração espacial: O que é necessário para o homem viajar pelo espaço. As grande ameaças a uma missão espacial estão no bem-estar mental da tripulação e a forma como os astronautas irão interagir uns com os outros.
Alan Uemura

 

Local: Planetário Municipal de São Paulo e Escola Municipal de Astrofísica
Avenida Pedro Álvares Cabral, Portão 3
Moema / Ibirapuera, São Paulo
Parquedoibirapuera.com

Artigos relacionados

Anime Friends está com novo formato e uma área mui... Tradicional evento de cultura japonesa recebe remodelagem inovadora, novo formato e deve surpreender público de 70 mil pessoas em São Pa...
Voyager 1, nossa primeira nave estelar “Estas são as viagens de duas espaçonaves chamadas Voyager. Suas missões de cinco anos: explorar estranhos mundos novos, buscar novas luas e novos...
Anime Friends: Público recebe com carinho os atore... Os atores japoneses Shouhei Kusaka, conhecido por interpretar o Policial de Aço Jiban, que foi sucesso no Brasil na década de 1990, e Takumi Tsut...
Hoje é o último dia do Anime Friends, não perca Tradicional evento de cultura japonesa realiza 15ª edição de 7 a 9 de julho no Transamerica Expo Center, e deve receber 70 mil pessoas em três dias. ...
Dez anos sem Carl Sagan Autor de Cosmos e Contato faz muita falta No dia 20 de dezembro de 1996, falecia aquele que foi possivelmente o maior divulgador científico de todo...

Adicione seu comentário


Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *