“O Brasil é a compilação do mundo”, confira como foi a coletiva de Imprensa com o ator Bill Pullman hoje em SP

Acompanhado do filho Lewis Pullman esta não é a primeira vez que o ator já desembarca em terras tupiniquins, Bill Pullman já esteve no Brasil, no Rio de Janeiro em 2008, 2010 e, pela última vez, em 2013. Ele atuou interpretando o Presidente Thomas J. Whitmore no longa Independence Day, de 1996, além de filmes como Sintonia de Amor, Malícia, O Turista Acidental, Jogos de Espiões, Gasparzinho, o Fantasminha Camarada, Todo Mundo em Pânico 4, Enquanto Você Dormia, entre outros.

Em entrevista para jornalistas no Allianz Parque, em São Paulo, nesta quinta-feira (23), ele avaliou que “Independence day” abriu caminho para ficções científicas
Hoje ás 19h, será exibido o primeiro longa, de 1996, e, na sequência Pullman apresentará a continuação. Ainda há ingressos, que vão de R$ 45 a R$ 140.
Durante a coletiva mostrou-se empolgado por retornar a um papel em sua carreira, ”Todos pensavam nele como um líder e como um guerreiro, e agora vemos como os eventos o marcaram, Num filme como este, a história é mais importante, os personagens vêm depois”.
O ator estava empolgado em retornar ao país, e afirmou. “O Brasil é uma compilação da humanidade, com pessoas bastante diferentes, vê-se como exemplo esta sala de imprensa. É sensacional estar aqui de novo”.
“Na época do primeiro, todos os críticos falaram que este filme era muito engraçadinho, que ninguém o levaria a sério, porque as pessoas querem coisas mais complexas”, Bill lembrou que quando adolescente gostava de assistir filmes sobre a segunda guerra e como gostava de sair na rua reproduzindo as cenas do front enquanto brincava. Já era sinal que ele seria um ator, quem sabe.
Mas hoje em dias as coisas estão mais difíceis segundo ele. “Grande parte do filme, creio que 80% é feito com chroma key, entramos em uma sala totalmente azul, extremamente quente e os atores que estão em cena são os únicos no local, vez ou outra aparece um jeep ou algo assim, mas no geral parece que estamos em um teatro, há 20 anos essa proporção era totalmente inversa”.
Mas essa não foi a única diferença que ocorreu nesses 20 anos, segundo Pullman sobre o seu personagem ele completa. ”Todos pensavam nele como um líder e como um guerreiro, e agora vemos como os eventos o marcaram”, disse o ator sobre as diferenças de interpretar o presidente Whitmore no primeiro filme e agora. “Dessa vez, Whitmore, em sua loucura, vê o mundo mais claramente do que todos ao seu redor.”
sobre a relação construída no filme com a filha do presidente. “Mas Maika [Monroe] é uma pessoa tão calorosa que no fim eu acho que tive sorte por uma questão de elenco. E eu lembro também que no primeiro filme Emmerich já tinha construído personagens tão ricos e complexos, que soube encaixar isso no roteiro.

A ficção traz um novo capítulo épico de uma catástrofe global em escala inimaginável. Usando a tecnologia alienígena recuperada, as nações da Terra têm colaborado em um programa de defesa para proteger o planeta. Mas nada aparenta ser suficiente diante da força sem precedentes dos alienígenas. Na trama, somente a ingenuidade de alguns valentes homens e mulheres pode impedir a extinção da vida na Terra.

Distribuído pela Fox Film do Brasil, a estreia no Brasil está confirmada para 23 de junho.

Ficha técnica:
Elenco: Liam Hemsworth, Jeff Goldblum, Bill Pullman, Judd Hirsch, Vivica A. Fox, Brent Spiner, Charlotte Gainsbourg, Jessie Usher, Maika Monroe e Sela Ward
Direção: Roland Emmerich

Adicione seu comentário

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta