X-Company | HISTORY estreia a segunda temporada da série


x-company_206_2160

Inspirado nos eventos excepcionais da vida real, X-Company conta a história de cinco jovens espiões Aliados, durante a Segunda Guerra

 

A nova temporada começa com a equipe já em solo francês durante a ocupação alemã, mas agora com dois homens a menos, em meio a grandes riscos e sem conseguir comunicação com o Camp X

 


Estreia: 23/9, sexta-feira, 21h

 

 

X-Company volta à tela do HISTORY com fortes emoções. A segunda temporada dá sequência aos desafios de um grupo de cinco jovens espiões aliados durante a Segunda Guerra Mundial.  Desta vez, a história dos protagonistas começa em solo francês durante a ocupação alemã, mas agora com dois homens a menos, em meio a grandes riscos e sem comunicação com o Camp X. Tom (Dustin Mulligan) é ferido e Aurora (Evelyne Brochu), Neil (Warren Brown) e Harry (Connor Price) têm de lidar com a caótica repercussão gerada pela captura de Alfred (Jack Laskey) pela Gestapo e com toda a rede de Resistência francesa sob sério risco.

A equipe se encontra em uma situação de desestabilização e precisa lutar para se recuperar. Enquanto Aurora está devastada pela captura de Alfred, Harry se culpa por ter exposto toda a equipe diante de um agente inimigo. A habilidade de Neil para lutar está comprometida depois de ter matado um amigo alemão. E a vida de Tom está por um fio. Alfred, com sua extraordinária memória, foi sempre um alvo perfeito para os alemães ainda que ninguém imaginava que poderia capturá-lo vivo. Por que Aurora não atirou quando teve a oportunidade para assim evitar sua captura?

Entretanto, de volta ao Camp X, Sinclair (Hugh Dillon) entende que terá de correr riscos nunca vistos para resgatar Alfred das garras alemãs antes que ele sucumba à tortura. E Krystina (Lara Jean Chorostecki), enquanto luta para concertar as coisas, descobre que o momento não poderia ser pior: os aliados dependem de seus agentes secretos para preparar o terreno para uma invasão à França ocupada.

A segunda temporada se desenvolve em uma ordem cronológica de quatro semanas, e todas as operações – guerrilha, sabotagem, assassinatos e camuflagens – terminam no dia em que os Aliados planejam desembarcar em Dieppe, uma cidade costeira no norte da França ocupada. Mas a prioridade da equipe é salvar Alfred de uma prisão da Gestapo – uma tarefa que parece quase impossível – antes que ele ceda ao interrogatório de Franz Faber (Torben Liebrecht) e ponha nas mãos dos inimigos toda a vasta informação que tem na cabeça.

“A primeira temporada terminou em caos. O pesadelo de Sinclair se tornou realidade e Alfred foi capturado”, explicam os criadores e produtores executivos de X-Company, Mark Ellis e Stephanie Morgenstern. “A memória perfeita de Alfred e tudo o que ele sabe está agora nas mãos inimigas; as operações da Resistência na França e em outras partes têm de interromper a comunicação entre elas e com o Camp X. A equipe está nas últimas: sem suprimentos, sem dinheiro, sem armas e sem refúgios seguros. É uma situação muito difícil para começar a nova temporada”.

Conforme explicam Ellis e Morgenstern, este novo ano tem um tom mais obscuro, em função de estarem mais imersos na guerra. “Os espiões são perseguidos pelo que viram, pelo que aprenderam e, talvez o pior de tudo, pelo que tiveram de fazer com as próprias mãos. O certo e o errado são agora muito mais difíceis de distinguir.

Se na temporada anterior os cinco espiões eram idealistas, otimistas e estavam cheios de sonhos para salvar o mundo, nesta fase de 10 episódios eles enfrentam uma amarga e terrível realidade: não é possível lutar contra o diabo sem antes aprender seus mesmos métodos, o que leva a história dos personagens a lugares e situações mais obscuras e complexas.

No episódio de estreia, Via Londres, a equipe perde Alfred para os nazistas e a comunicação de Aurora, Neil, Tom e Harry com o Camp X é interrompida.  Enquanto isso, ninguém sabe onde Sinclair está e Krystina fica desesperada. Alfred é selvagemente espancado nas mãos da Gestapo. E Franz Faber está disposto a fazer de tudo para obter informações que podem não só prejudicar a Resistência como acabar com o Camp X.

Em seguida, às 21h45, em A noite termina, Faber faz com que Alfred assista a tortura de um amigo para fazê-lo falar e Sinclair lidera a equipe numa tentativa ousada de resgate. E a Gestapo consegue informações sobre um iminente ataque da Resistência à sua sede. Os alemães são forçados a transferir Alfred e quatro outros prisioneiros importantes para Berlim.

Sobre os personagens:

Aurora Luft (Evelyne Brochu) – Pela necessidade de exercer o papel de líder, Aurora se esforça para aceitar a responsabilidade de estar à frente da equipe. E se vê forçada a tomar as decisões mais difíceis e dolorosas de sua vida – tem de decidir entre o dever e o amor, entre a verdade e a mentira – e a levar em suas costas uma carga profundamente humana: o custo de suas açõe… mesmo que nunca esteja segura de ter feito o correto. Onde acaba a espiã e começa o ser humano? Isso é algo com que Aurora deve lidar, sobretudo quando se trata de sua ligação cada vez maior com sua “inimiga”: Sabine Faber, a esposa do chefe da Gestapo que a está seguindo. No entanto, quando está em sua missão secreta – e portanto liberada da tarefa de liderar a equipe –, Aurora pode ser realmente ela mesma e falar livremente de aspectos como a vida, o lugar, a identidade e o amor.

Alfred Graves (Jack Laskey) – Alfred é um homem frágil, considerado por seus companheiros como o mais fraco da equipe. No entanto, ele consegue sair do pesadelo mais espantoso – o interrogatório e a tortura das mãos de um brutal inimigo em uma prisão da Gestapo – com muito mais confiança, uma percepção mais clara das coisas e com um sentido mais heroico de si mesmo: quem é realmente e como pode fazer a diferença. E quando o pressionam até seus limites, a sinestesia, que ele acredita ser sua maior habilidade, se transforma em sua mais poderosa arma de defesa. Ao mesmo tempo, Alfred segue como o coração e a consciência do grupo, já que cada ação de que ele é testemunha fica perfeitamente registrada em sua memoria.

Neil Mackey (Warren Brown) – Neil sempre foi um tipo determinado, mas por ter tido que matar um amável soldado alemão deixou uma profunda cicatriz em sua alma. Neil segue realizando suas tarefas como membro fundamental da equipe, mas agora se mostra mais reflexivo em relação à vida e à morte, e se preocupa com a mudança obscura que está acontecendo com o jovem Harry. Neil faz o possível para assegurar-se da continuidade das coisas em cada missão, mas este Guerreiro de aparência forte e dura também tem seu lado vulnerável, e que começa a aflorar ao conhecer uma jovem cujo passado é tão tempestuoso como o seu.

Tom Cummings (Dustin Milligan) – Tom é gravemente ferido e a equipe tem de continuar sem ele. Atormentando pelos horrores do Holocausto que ele viu de perto, Tom, assim que se recupera, volta mudado ao Camp X: o ex-publicitário, com o dom da persuasão, que prefere palavras em vez de balas, finalmente aprendeu que existem lutas pelas quais vale a pena matar. Assim, Tom se transforma na força condutora e unificadora da equipe. Ao observar os perturbadores traumas pelos quais passam alguns espiões, ele faz o possível para ajudá-los. Da mesma forma, por ter estado tão perto da morte, o romance “sem compromisso” que mantém com Krystina começa a ter um significado maior do que ele pode imaginar.

Harry James (Connor Price) – Harry, o mais jovem dos recrutas de Sinclair, era também o mais idealista e otimista. Mas, por ter traído a equipe acidentalmente – obra de uma atraente enfermeira que sabia usar a morfina de maneira estratégica -, ele fica com muitas coisas a resolver. Sua confiança nos demais e, sobretudo, em si mesmo ficou seriamente afetada. E na medida em que a equipe passa por uma desilusão atrás da outra, os danos à alma de Harry começam a pesar sobre ele, levando a um iminente confronto com Aurora, sua líder, pois sente que já não pode contar com ela. E o ódio que sente pelo “inimigo” se transforma em uma força muito poderosa – uma força absoluta, focada, que não aceita questionamentos. Então agora não há mais debates complicados sobre ética, sobretudo quando é preciso derramar sangue nazi.

Duncan Sinclair (Hugh Dillon) – Com Alfred nas mãos dos nazistas, as redes Aliadas em risco e sua equipe sem cobertura no terreno de combate, a liderança de Sinclair é posta em questão por ele mesmo. Ele faz todo o possível para resgatar seu agente mais precioso e manter a equipe a salvo. Sinclair desenvolve uma ligação surpreendente com o filho de um oficial alemão sênior, um prisioneiro de guerra que uma vez compartilhou umas férias de verão com seus dois filhos. Ainda que Sinclair tente ficar calmo e controlado sob pressão, uma série de fortes emoções ferve sob a superfície plácida, especialmente a dor e angústia de não ter noticias de seu filho William, que desapareceu no Pacífico.

Krystina Breeland (Lara Jean Chorostecki) – A vida pessoal e a profissional de Krystina se misturam de uma forma nova e surpreendente. Agora que Tom está de volta ao Camp X, ambos formam uma equipe outra vez, muito profissionalmente no começo. Mas os sentimentos que nutria de sua aventura amorosa com Tom voltam novamente e afetam o humor e vulnerabilidade de Krystina. Então, assim como em qualquer relação, Krystina tem de assumir o risco de que abrir seu coração pode ter consequências dolorosas. Uma vez que o Camp X começa correr perigo, ela se vê forçada a exercer uma tarefa heroica e arriscada. Então, a pesar de ter sido treinada para reagir às crises, ela deve lidar com as sequelas emocionais.

Franz Faber (Tornem Leibrecht) – Franz Faber é um homem atormentado pela morte de seu jovem filho Ulli. Ele e sua esposa Sabine tomaram em segredo a decisão de matar seu filho, por compaixão, para salvá-lo de tudo o que o nazismo tinha preparado para ele. Mas o peso moral de tão terrível ato está destruindo este casal. Faber se divide entre suas obrigações como oficial nazista de alto nível e sua relação com Sabine, que não tem conhecimento dos aspectos mais sinistros do nazismo. Os superiores de Faber lhe dão tarefas cada vez mais brutais, enquanto que, em casa, sem que ele saiba, Sabine vai sendo infiltrada gradualmente por Aurora. E à medida que Faber sobe entre suas fileiras, também luta para agarrar-se à sua humanidade e começa a fazer questionamentos sobre sua própria identidade. Quem ele é? Por que e para quem está lutando? Assim, Franz Faber, sempre sob controle, começa a se abalar, de forma lenta, mas definitiva.

Sobre o elenco:

EVELYNE BROCHU (Aurora Luft)
Desde que se formou pela prestigiosa Montreal Conservatory of Dramatic Arts, em 2005, Evelyne Brochu tem trabalhado sem parar no teatro, cinema e TV. Alguns de seus créditos mais importantes na TV lhe valeram três indicações ao Gémeau Awards de Melhor Atriz Coadjuvante e um prêmio de Melhor Atriz em uma série de TV. Em 2013, Evelyne começou a trabalhar na série de sucesso Orphan Black, interpretando Delphine, ao lado de Tatiana Maslany.

 

Créditos recentes no cinema incluem papel coadjuvante em filmes aclamados pela crítica como Polytechnique, de Dennis Villeneuve, e Café de Flore, dirigido por Jean-Marc Vallé, que foi exibido no Festival de Veneza e Toronto em 2011. Em 2012, Evelyne estrelou o filme canadense Inch’Allah, que também foi exibido no Festival de Toronto e no Festival de Berlim, ganhando o prêmio de Menção Especial pelo Júri Ecumênico e também o prêmio da Federação Internacional de Críticos. Sua performance elogiada pela crítica lhe valeu uma indicação ao Canadian Screen Award de Melhor Atriz. No ano seguinte, Evelyne recebeu outra indicação ao Canadian Screen Award, desta vez de Melhor Atriz Coadjuvante por seu papel em Tom à la ferme, de Xavier Dolan.

 

Projetos seguintes incluíram papéis principais no esperado O Dono do Jogo, de Edward Zwick, com Tobey Maguire e Liev Schrieber, e Les loups, de Sophie Deraspe, que está em fase de pós-produção. Brochu também fez The Nest, um curta-metragem dirigido por David Cronenberg, no qual ela é a única atriz ao lado do próprio diretor.

 

JACK LASKEY (Alfred Graves)

Jack Laskey estudou na Royal Academy of Dramatic Arts. Desde sua graduação, em 2003, ele tem trabalhado extensivamente no teatro, cinema e TV. Créditos na TV incluem o caçador de esquilos Sam McCoy na épica Hatfields & McCoys, vencedora do Emmy e dirigida por Kevin Reynolds e Kevin Costner. Em Endeavour, Jack interpreta o sargento detetive Peter Jakes e filmará sua terceira temporada no ano que vem.

 

Jack interpretou o papel de um fotógrafo na animação de Joseph Pierce e vencedora de vários prêmios, A Family Portrait. Em 2007, ele coescreveu e apareceu no programa piloto de Split Milk, que ganhou um Royal Television Society Award. Créditos no cinema incluem o personagem Carruthers, em Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras, de Guy Ritchie, e o protagonista Konrad em Secret Sharer, do produtor vencedor do Oscar, Peter Fudakowski. Neste ano, ele fez o longa Royal Night Out, de Julian Jarrold, ao lado de Rupert Everett e Emily Watson.

 

Em 2007, Jack interpretou Roderick Usher em A Máscara da Morte Vermelha, da companhia Punchdrunk, no Battersea Arts Centre, em Londres. Com a Royal Shakespeare Company, no ano seguinte, ele fez Bassanio, em O Mercador de Veneza, de Tim Carroll; Biondello, em A Megera Domada; e Robert Hooke, pela Riot Group, do cofundador Adriano Shaplin, em A Tragédia de Thomas Hobbes, dirigido por Elizabeth Freestone.

 

Jack participou de várias temporadas no Shakespeare’s Globre Theatre: trabalhou com o diretor artístico Dominic Dromgoole em duas produções, fazendo quatro personagens em A New World: A Life of Thomas Paine, de Trevor Griffith, e Augusto em Antônio e Cleópatra; e por duas temporadas ele interpretou Bernardo de Claraval, na produção aclamada pela crítica In Extremis, de Howard Benton; e na produção de Thea Sharrock de 2009, As You Like It, ele recebeu críticas excelentes e um Ian Charleson Award Commendation por sua performance como Orlando.

 

Jack realizou turnês internacionais com a Young Vic Theatre em duas grandes produções: Sweet Nothings, de Luc Bondy, em 2010, no qual fez o papel de Theodore; e, em 2011 interpretou The Other em I am the Wind, a única produção em inglês de Patrice Chéreau até hoje. Em 2013, no teatro Arcola, Jack interpretou Platonov na produção de Helena Kaut-Hausen Sons Without Fathers. Outros créditos no teatro incluem: Romeu, em Romeu e Julieta; Carney, em Biloxi Blues; e o papel principal de Hamlet.

 

WARREN BROWN (Neil MacKay) O ator Warren Brown é um adepto da TV, melhor conhecido por seu papel em Luther como o sargento detetive Justin Ripley, na qual contracena ao lado de Idris Elba. A terceira e última temporada foi lançada neste ano com elogio da crítica e sucesso de audiência. O amor por essa série no Reino Unido e nos EUA é enorme e ganhou vários prêmios ao longo de sua exibição, incluindo indicações recentes ao Critics Choice Television Award por Melhor Minissérie e Melhor Ator Coadjuvante para Warren.

 

Recentemente, Warren terminou as filmagens de Captain Webb, a história real de Captain Matthew Webb e sua viagem inaugural pelo Canal da Mancha em 1875, no qual ele interpreta o personagem principal. Webb foi a primeira pessoa a nadar com sucesso pelo Canal, com apenas um traje de banho de lã e algumas doses de conhaque. Outros membros do elenco incluem Steve Oram e Hannah Tointon. Em 2013, Warren protagonizou a série By Any Means, da BBC, que contava a história de uma unidade clandestina que vivia no limite e representava a elite criminal por conta própria, ficando entre a lei e a justiça. A série foi criada por Tony Jordan e produzida pela Red Planet Pictures (a mesma da série O Golpe).

 

2012 foi um ano fantástico para Warren, que estrelou em vários dramas televisivos de boa recepção da crítica, como Good Cop, na qual ele faz o papel principal de John Paul Rocksavage, um policial de Liverpool cuja vida é virada de cabeça para baixo quando seu melhor amigo é morto por uma gangue liderada por Stephen Graham. A série, que ganhou o prêmio de Best Drama no Royal Television Society Awards, foi escrita por Stephen Butchard, o mesmo de Five Daughters.

 

Além disso, Warren foi o personagem principal de Homefront, da ITV, pelo qual recebeu críticas excelentes. Ele também atuou ao lado de Stephen Mackintosh no drama da BBC, Inside Men. Warren teve, ainda, papéis importantes em outros sucessos televisivos como Single Father, Criminal Justice, Occupation (vencedor do BAFTA TV por Melhor Série Dramática), Accused, Moving On e Dead Set.

 

DUSTIN MILLIGAN (Tom Cummings)

Dustin Milligan é um dos atores mais requisitados de Hollywood. Seu talento natural e sua energia lhe asseguraram rapidamente um lugar entre a nova geração de destaque de Hollywood. Neste ano, Dustin foi visto em A Casa dos Mortos, da Dimension Films. Ele estrela ao lado de Maria Bello e Cody Horn sob direção de Will Cannon.  Dustin também estrela o filme independente Sequoia, ao lado de Aly Michalka, com aclamação da crítica na sua estreia no festival South by Southwest.

 

Outro lançamento deste é ano é Me Him Her, produzido pela Big Beach, escrito e dirigido por Max Landis, no qual Dustin faz o papel principal ao lado de Emily Meade e Luke Bracey. Dustin também fez a animação The Legend of Sarila, com Christopher Plummer, e o filme canadense No Clue, com Brent Butt e Amy Smart; e foi protagonista do thriller Shark Night 3D, dirigido por David Ellis. Ele estrelou Irmãs & Irmãos e Labirinto do Tempo, exibidos no Festival de Toronto de 2011 e 2010, respectivamente, e dirigidos por Carl Bessai. Interpretou personagens memoráveis na comédia faroeste Django Gunless, estrelando ao lado de Paul Gross e Seinna Guillory, e na comédia Maré de Azar, do diretor Mike Judge, contracenando com Jason Bateman, Ben Affleck e Kristen Wiig.

 

Recentemente, Dustin e seu parceiro Aaron Brooks escreveram, produziram e estrelaram seu longa-metragem Bad City. Dustin Milligan nasceu e passou boa parte de sua infância na cidade de Yellowknife, nos Territórios do Noroeste, no extremo norte do Canadá.

 

CONNOR PRICE (Harry James)

A grande oportunidade de Connor Price veio com sua interpretação de Jay Braddock, o filho mais velho de Russell Crowe e Renee Zellweger no filme A Luta pela Esperança(2005), de Ron Howard. Mais recentemente, ele apareceu com frequência na série Being Human, após inúmeros papéis recorrentes, e como ator convidado em Alphas,Saving Hope, Flashpoint, A Hora do Arrepio, Haven e, anteriormente, em O Vidente, pelo qual ele venceu um Young Artists Award. Outros créditos incluem os longas-metragens Carrie, a Estranha, Maldita Sorte, como o jovem Dane Cook, Marcas da Violência, dirigido por David Cronenberg e estrelado por Viggo Mortensen, e a adaptação para as telas de O Anjo de Pedra, com Ellen Burnstyn.

 

HUGH DILLON (Duncan Sinclair)

A habilidade de Hugh Dillon em fazer interpretações honestas de personagens complicados tem sido seu cartão de visitas. Em 2007, o ator indicado a vários prêmios e vencedor do Gemini/CSA fez o papel principal da série sombria e cheia de reviravoltas Durham County, que o levou à sua grande chance como Ed Lane, em Flashpoint. No início de 2013, Dillon se uniu ao elenco de The Killing, da AMC, como Francis Becker, ao lado de Peter Sarsgaard. Na mesma época, ele interpretou um misterioso CEO no drama policial de ficção científica Continuum. Em 2014, Hugh fez parte do elenco da série da DirecTV Things You Shouldn’t Say Past Midnight, baseada na peça de Peter Ackerman.

 

Hugh ganhou notoriedade através da banda de punk rock de sucesso no Canadá, The Headstones. Ele chamou a atenção do cineasta Bruce McDonald, que o escalou emDance Me Outside. Depois, ele fez uma atuação elogiada pela crítica em Hard Core Logo, que foi distribuído pela empresa de Tarantino, Rolling Thunder. Em 2004, Debra Granik escolheu Hugh para contracenar com Vera Farmiga no filme vencedor do Festival de Sundance Down do the Bone.

 

Hugh voltou a estúdio com o The Headstones em grande estilo, para gravar o álbum Love + Fury. O single “longwaytoneverland”, lançado pela Universal Music em 2013, chegou ao primeiro lugar nas paradas de rock canadenses. O álbum estreou em sétimo lugar e se tornou o primeiro lançamento da banda a entrar no Top 10 do seu país. Em 2014, saiu o sétimo disco da banda, One in the Chamber Music.

 

LARA JEAN CHOROSTECKI (Krystina Breeland)
Nascida em Brampton, Ontário, no Canadá, Lara Jean Chorostecki descobriu seu amor pelo teatro aos oito anos após assistir a uma produção de Os Miseráveis. Iniciando sua carreira profissional na adolescência, no The Stratford Shakespeare Festival, ela foi a pessoa mais nova a ser aceita no Birmingham’s Conservatory for Classical Theatre em Stratford. Lara Jean se viu, então, em Londres, na Inglaterra, onde completou seu mestrado em Classical Acting na The Royal Central School of Speech and Drama.

Nomeada uma das treze Shining Stars do Canadá em 2014 pela Real Style Magazine, Lara Jean é conhecida por seus papéis em filmes e na TV, em séries muito aclamadas como Hannibal, da NBC, como a blogueira cruel e sensacionalista Freddie Lounds; a minissérie Camelot, da Starz/CBC; o longa-metragem de Brandon Cronenberg (filho de David Cronenberg) Antiviral; por seu papel principal em Please Kill Mr. Know It All (que foi indicada ao Canadian Comedy Award); pelo papel de Charlie em Dan for Mayor, da CTV (também indicada ao Canadian Comedian Award), e pelo drama policial irlandês passado em 1860, da BBC America, Copper, como Sybil O’Brien. Lara Jean também apareceu como convidada na série de sucesso da CW A Bela e a Fera, em Haven, da SyFy”, em Lost Girl, da Showcase, Republic of Doyle, da CBC, The Listener e muito mais.

TORBEN LIEBRECHT (Franz Faber)

Torben Liebrecht estreou no cinema em 2001 com a coprodução internacional Deathwatch. Um ano mais tarde interpretou o imperador Carlos V em Lutero, junto a Sir Peter Ustinov e Joseph Fiennes. Pouco depois, atuou em Uma Vida Sem Limites, dirigido por Kevin Spacey. Sua mais recente e comovente atuação foi como um membro de uma unidade corrupta de polícia, no aclamado filme de Phillip Lehmann, The Kings Surrender.

 

Entre as produções cinematográficas alemãs mais importantes de que participou, estão The Manns – Novel of a Century, Halbe Hundert, Polizeiruf 110, Rose e Tatort. Recentemente, Torben deu vida a Rudolf Dassler, o personagem principal da complexa produção da RTL, Die Turnschuhgiganten. O filme conta a história muito emotiva dos irmãos Dassler, cuja trágica disputa familiar culminou no nascimento das atuais empresas globais Adidas e Puma.

 

Este versátil ator também tem prestígio internacional: na série canadense X-Company, ele vive o personagem Franz Faber por duas temporadas. Torben também apareceu na quinta temporada de Homeland, filmada em Berlim. Liebrecht deu curso livre à sua paixão pela narrativa cinematográfica estudando direção de cinema e TV na prestigiada HFF de Munique.

 

 

Sobre HISTORY
O HISTORY é o líder incontestável em conteúdo histórico e produção original: é a História transformada em entretenimento. O canal oferece conteúdo multimídia que inclui produções originais como Gigantes de Mexico e Gigantes do Brasil.  Além disso, exibe megaproduções como The Last Kingdom, The Barbarians e Roots, junto com séries de sucesso como O Sócio, Trato Feito, Louco por Carros e Caçadores de Relíquias. O HISTORY alcança 61 milhões de lares.

www.seuhistory.com

Artigos relacionados

A&E e HISTORY | Destaques de 10 a 16 de outub... X COMPANY - EPISODE 205 10/10, segunda-feira, 23h15  Acumuladora com fobia de germes é o caso contraditório da semana, em Acumuladores Comp...

Adicione seu comentário


Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *