Resident Evil: Vendetta, conhecido como Biohazard Vendetta no Japão, é um filme de animação digital 3D de terror que chegou aos cinemas do Japão em maio de 2017.

E nós já conferimos!

Vendetta mantém a tradição de boas animações digitais da franquia Resident Evil, diferente dos filmes que fogem totalmente do tema. Nesta última animação, os fãs tinham receio que Vendetta fugisse do terror e focasse mais na aventura devido ao trailer.

Pois bem! Podem ficar tranquilos que isso não aconteceu.

Resident Evil Vendetta mantém o terror e o suspense e acrescenta boas doses de aventura. Tudo bem que certas cenas, como a da moto pilotada por Leon foi totalmente retirada de Missão Impossível 2 com Tom Cruise e a batalha entre Chris Redfield e Glenn Arias no final, lembra filmes de luta com armas de filmes como o próprio Missão Impossível (Protocolo Fantasma) ou Equilibrium com Christian Bale.


A cena de luta contra os zumbis no corredor, foi algo digno de Demolidor!

A cena de luta no fim, é algo para deixar Ethan Hunt de Missão Impossível, com orgulho!Escola Ethan Hunt de motociclismo!

Ficaram exagerados, mas nada mais exagerado que já vemos com os saltos e quedas de penhascos nos games. Mesmo assim, podiam ter sido evitados. Este é um dos únicos pontos negativos do filme.

De restante, o filme está no ponto!

O filme se passa no mesmo universo dos games da série e conta com os personagens Chris Redfield, Leon Kennedy e Rebecca Chambers. A história se passa entre “Resident Evil 6” e “Resident Evil 7” e mostra os personagens lutando contra um traficante de armas químicas chamado Glenn Arias, que tenta espalhar um vírus mortal na cidade de Nova York.

Chris continua sendo o mesmo Chris de sempre. Apenas menos bombado como nos jogos. O personagem mantém o seu carisma, força e liderança. E o melhor de tudo, é que o personagem não disputa com Leon quem é o melhor. Algo muito bom para os fãs.

Já Leon, está totalmente depressivo e bebendo muito. Depois de uma missão em Washington onde ele foi o único sobrevivente, ele começa a questionar a luta contra o bioterrorismo. Ele relembra em narração de sua infância do que estaria fazendo com a sua vida quando adulto. E agora ele pensa se realmente pelo tudo que ele lutou até ali e a perda dos amigos e inocentes está valendo a pena. Ele não sabe mais nada sobre o futuro ou seu lugar nele. Um aspecto muito interessante do personagem que jamais fora explorado. Estamos acostumados com um Leon sempre senhor de si, que faz piadas e dá cantadas nas personagens durante suas aventuras. Um lutador nato e que jamais poderá ser quebrado. Pois bem, Leon quebrou. E durante o filme ele irá lidar com isso.

Rebecca entre os dois é a mais fraca. Uma pena, já que a personagem é tão boa. Poderiam ter colocado qualquer personagem ali que não faria diferença de quem era. Uma pena, pois fica claro que apenas trouxeram Rebecca porque os fãs pediram. Ela poderia ter sido muito mais trabalhada e em algumas cenas nem mesmo lembra que pertenceu aos S.T.A.R.S..

Os outros personagens que aparecem trabalhando com eles, poderiam também ter recebido um tratamento melhor. Não dá tempo para saber mais sobre eles e até mesmo desejar que reapareçam em algum outro game da franquia.

Já os vilões, bem, apenas o vilão é bom. Os outros dois, Maria e Diego não chegam aos pés dos subchefes ou de qualquer outro ajudante dos outros filmes anteriores ou dos jogos. Ficamos apenas sabendo o que um significa para o outro e só! Não dá para saber mais nada.

Glenn Arias é um dos raros vilões que tem motivos para ser o cara ruim e dar título ao filme: Vingança. E quem não teria? Apenas ficamos com a pergunta, por que fizeram aquilo? Não é explicado. Apenas mostram o que aconteceu com ele e não sabemos de mais nada. De qualquer forma, Glen não é apenas um cérebro. Ele também é um lutador e dá uma surra em Chris no começo e muito trabalho no final do filme.

Dos pontos negativos, podemos apenas citar estes que estão durante o texto, ou seja, vilões, motivação que fez Glen se tornar um vilão, personagens secundários e Rebecca.

Até parece muita coisa, mas não é. Resident Evil Vendetta é bom. Não uma obra prima. Mas apenas mais uma história da franquia.

Não dá para se esperar ou mudar muito da história. Ele é divertido e vale a pena assistir.

Para os fãs brasucas, fica o gostinho amargo de não poder conferir esse filme nos cinemas, porque seria fantástico! Só que poderão ficar felizes, pois a versão brasileira terão comentários especiais em áudio, galerias e trailer do filme – com o Blu-Ray tendo alguns bônus a mais.

DVD (R$ 29,90):
– Comentário em áudio
– Galeria
– Trailer de cinema
– Teaser trailer

Blu-Ray (R$ 49,90):
– Comentário em áudio
– Computação gráfica para a realidade
– Tour no set de captura de movimentos com Dante Carver
– Galeria
– Trailer de cinema
– Teaser trailer

Resident Evil A Vingança, como será lançado no Brasil, chega nas lojas em 26 de julho de 2017.

E que subam as cortinas! Até a próxima!!!

Adicione seu comentário VIA FACEBOOK

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *