Posts Relacionados

Quando a Princesa Leia fala de sua mãe em O Retorno de Jedi como uma pessoa triste, nunca imaginávamos na época o destino da mãe dos gêmeos Skywalker.

Então, estamos nós frente a mais uma teoria dos fãs que incrementam esta franquia e de certo modo a enriquecem como uma saga familiar e não uma mero filme “scifi”. (essa parte foi o meu lado fan service falando).

Na época poucos sabíamos sobre a prequel de Star Wars… O envolvimento de Anakin nas Guerras Clônicas, isso declarado pelo próprio ObiWan, as queimaduras pela lava e é claro a separação dos gêmeos para a segurança dos filhos de Anakin.

Como todos sabem, muito anos depois vieram os midiclorianos, JarJar Binks e a morte de Padmé.

Bem, em alguns casos, como infelizmente presenciamos depois da morte de Carrie Fisher, alguém pode morrer de tristeza, como foi o caso de Debbie Reinolds, inclusive a filha de Carrie, Billie Lourd deu uma declaração emocionada sobre a mãe.

Mas no caso de Padmé, ela tinha motivos de sobra para querer viver, afinal ela estava grávida de gêmeos.

E a principal teoria é que Palpatine “drenou” a vida de Amidala para que Anakin sobrevivesse. Uma vida pela morte de outra.

Em o Ataque dos Clones ele deixa claro que sabe como “dar vida” a alguém através dos midiclorianos, conforme a história de Darth Plagueis e que esses “sereszinhos” habitam qualquer forma de vida no universo. Então segurem as cadeiras que lá vem a teoria.

Como Anakin precisava de “força viva” para continuar a respirar, Palpatine “extraiu” de Amidala a força vital que lhe restava e transferiu a Vader. Inclusive há quem diga que no momento que ela morre Vader nasce.

Independente de ser uma teoria para justificar uma falha de roteiro ou não, algo fica bem claro. Ou Palpatine estava mentindo ou ele realmente sabia da morte de Padmé quando Vader pergunta como ela está e ele diz que ela morreu. Mais uma para a coleção de genialidade de George Lucas ou falha de roteiro mesmo.

 

Adicione seu comentário VIA FACEBOOK

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *