Nós já assistimos O Assassino: O Primeiro Alvo, confira a nossa crítica


Posts Relacionados

TLW_00141

Com uma carreira relativamente curta iniciando em 2011 com Teen Wolf, segundo o site imdb, Dylan O’Brien rapidamente tornou-se querido pelos fãs e aclamado pela crítica.

Do divertido personagem Stiles Stilinski e o (spoiler) terrível Nogitsune na série,  ele provou por A mais B ser um excelente ator.

E várias vezes ele foi indicado pelo fandon como uma excelente escolha para viver um personagem de ação no cinema, assumindo o papel de James Bond ou Ethan Hunt em Missão Impossível. Bem, exageros a parte, a chance se fez presente com a oportunidade do jovem ator de 26 anos saltar das telinhas para o cinema no papel de Thomas em Maze Runner.

Maze Runner: Correr ou Morrer também é um filme adaptado de um livro e foi um sucesso entre os fãs da saga literária escrita por James Dashner.

E é claro, não demorou par que ele fosse convidado para o papel de Mitch Rapp o (Assassino Americano) ou O Assassino: O Primeiro Alvo (título aqui no Brasil).

Era a chance de Dylan deixar o seu lado “teen” e mergulhar de cabeça em um personagem mais velho.

Foi aí que durante as filmagens da terceira parte de Maze Runner que o ator sofre um acidente grave de carro.

Soubemos que ele ficou bastante ferido, o que atrasou as filmagens não somente de Maze Runner: A Cura Mortal como também de O Assassino.

Em sua primeira aparição pública depois do acidente ele estava com uma enorme barba e aparentemente parecia recuperado.

36C94E9800000578-0-image-m-16_1470089918183.jpg (634×906)

Nunca saberemos a extensão da gravidade de seu acidente, mas o profissionalismo de Dylan é visível nesse longa COM CENSURA 16 ANOS. Carregado de cenas de violência e tensão.

Os Estados Unidos encontram-se numa situação particularmente vulnerável e num momento de impasse. O diretor de Operações da CIA, Thomas Stansfield (David Suchet), um veterano da Guerra Fria, sabe que tem de preparar os seus homens para a terrível guerra que se aproxima. O terrorismo islâmico encontra-se em ascensão e precisa ser combatido antes que seja tarde. Stansfield decide então constituir um grupo de agentes clandestinos capazes de trabalhar anonimamaente, sem qualquer ligação ao país e sem existência oficial. Para tal, conta com a ajuda da sua protegida, Irene Kennedy (Sanaa Lathan), e do seu antigo colega, Stan Hurley (Michael Keaton).

Kennedy descobre o homem ideal para a missão no jovem Mitch Rapp. Mitch era um cidadão comum até o momento em que sua noiva foi morta em um atentado terrorista. Duzentas e setenta pessoas morreram  naquele dia, e Rapp sobreviveu por milagre, o que lhe restou foi somente a vingança.

Depois de um ano em meio de treino intenso (no livro foram seis meses)  Rapp dá os primeiros passos em sua missão individualista em aniquilar todas as células terroristas.

É claro que não acontece depois, mas Mitch torna-se um dos mais surpreendentes agentes infiltrados.

Com cenas fortes e cheias de realismo Dylan entrega de bandeja uma interpretação coesa e real de um rapaz traumatizado, triste e totalmente focado em vingança. O que torna esse filme um dos mais impressionantes do gênero. Deixou o veterano Michael Keaton comendo poeira.

Não somente pelo realismo e traumas apresentados pelo personagem que nos faz ter uma empatia crescente por Rapp, mas também pelas reviravoltas no enredo.

Não vou mentir em afirmar que todo o filme de crime+vingança+sucesso segue mais ou menos a mesma fórmula. Mas o que mais fascinou foi a tentativa de sair do mais do mesmo e seguir por caminhos surpreendentes.

O mais interessante é perceber de um certo modo não há visivelmente um lado bom e um lado mal. Tudo gira em torno dos interesses de cada um ou do governo e que a vida continua de uma maneira meio torta de vez em quando ou não. E o personagem Rapp é bem claro e sincero, até demais, naquilo que faz e o que mais deseja, VINGANÇA. E nada mais… E de uma maneira até psicótica consegue seguir em frente, perdendo não somente a sua personalidade e cidadania mas a noção do que é certo e errado. O que ele vê a sua frente é somente vingança.

Não existe o conceito de “limpeza” no longa. O que me fez lembrar em certos momentos como James Bond e Ethan Hunt conseguem cumprir uma missão e saírem tão “limpinhos” e totalmente ilesos.

Mas não pisquem os olhos, as cenas de ação são rápidas demais, não há tempo do telespectador entender exatamente quem é quem e o que exatamente para que lado estão até o final. O que rendeu um bate-papo “tira dúvidas” depois que assistimos o filme.

Powered by flickr embed.

Como sempre talvez esses detalhes sejam, como sempre, melhor esclarecidos no livro.

Não que isso  faça de Assassino um filme ruim, mas com certeza cumpriu o objetivo, – deixou bem claro que Dylan com certeza é um dos melhores atores dessa nova geração e que talvez em pouco tempo assuma o papel dos grandes atores dos filmes no gênero, pois ainda apesar dos esforços de “torna-lo mais velho” mesmo com aparência atrás da barba, ele ainda tem um jeito meio Stiles de ser.

 

 

 

 

Artigos relacionados

Brasil foi o país que mais Tweetou sobre o Teen Ch... As bandas BTS, Exo e Fifth Harmony e as cantoras Lady Gaga e Zara Larsson foram as atrações mais comentadas no Twitter no mundo na noite da pr...
Teen Wolf | Dylan O’Brien está de volta em s... Em março deste ano o ator  foi atropelado por um carro enquanto filmava uma das cenas de ação para o filme Maze Runner: A Cura Mortal , terceiro capít...
Teen Choice 2017 | As feras estão soltas, Teen Wol... https://www.youtube.com/watch?v=uyROtNfiF9U&list=PLmuFyAWB4zYtPO0RZAWxp98pzP6IOqk3N A Bela e a Fera levou a melhor com cinco vitórias, mas Mulher-Mar...
O Assassino: O Primeiro Alvo | Veja como foi a pre... Este final de semana aconteceu em Minneapolis a Premiere honoraria de Vince Flynn que faleceu em 2013 vítima de cancro da próstata. Muito emocionada ...
Maze Runner | Produtora confirma que Dylan O’... Infelizmente, parece que os ferimentos do ator Dylan O'Briensofreu no set de Maze Runner são piores do que inicialmente se acreditava. Co...

Adicione seu comentário


Powered by Facebook Comments

Written by 

Jornalista e Diagramadora, trabalhou por 9 anos na Editora Meio & Mensagem, por 6 anos na Editora OnLine produzindo os produtos licenciados como Harry Potter, Star Wars, Transformers, Hulk, Homem-Aranha, My Litte Poney, Ben 10, Revista Rebeldes, Yes Teen e mais de mil revistas. Na editora Mythos como freelancer foi responsável pelas capas dos quadrinhos TEX entre outros. Desde 2004 é editora de conteúdo e marketing do site Aumanack. Também conhecido por: Sol Curte: Star Wars, Smallville, Ultras, A Princesa e o Cavaleiro, Arquivo X. Contato: aumanack@aumanack.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *