Posts Relacionados

Estou acompanhando de perto a reação dos fãs de Guerra nas Estrelas sobre Os Últimos Jedi que dividiu a opinião do fandom.

Raríssimas franquias conseguiram o feito de sobreviver a tantos anos com uma legião de fãs que cresce a cada ano. Afinal são 40 anos de histórias recheadas de aventuras, heroísmos e sacrifícios da família Skywalker; e desde 1983 não vemos mais Luke e o os personagens que mudaram a história do cinema e conquistaram o público.

Essas lacunas foram preenchidas com livros, quadrinhos e games e fez com que o amor pela saga crescesse e criasse raízes profundas no imaginário.

Mas infelizmente o caminho escolhido pelo maior herói da saga neste Os Últimos Jedi não foi de agrado de uma parte do fãs, e o fio condutor dessa revolta foi a decepção sobre a cena em que Luke tenta matar o jovem Ben Solo, o que desencadeou uma revolta geral sobre o todo, como uma avalanche crescente que afeta o resultado final. Um bom exemplo é a participação da atriz Kelly Marie Tran com a oriental Rose, a cena final do garotinho da vassoura ou até mesmo a morte de Snoke.

Geralmente “Quem grita mais alto” nas redes sociais é quem não aceita o comportamento de Luke e o motivo de seu isolamento.

A poucas horas o ator Mark Hamill postou de novo uma mensagem na rede social se desculpando pelo comentário da sua insatisfação pelo destino de seu personagem.

 

Lamento expressar minhas dúvidas e inseguranças em público. As diferenças criativas são um elemento comum de qualquer projeto, mas geralmente permanecem privadas. Tudo o que eu queria era fazer um bom filme. Eu consegui mais do que isso – Rian Johnson fez um GRANDE FILME de todos os tempos!

 

No geral os fãs compreenderam que nesse caso em especial o ator não tem como decidir em definitivo o destino e nas decisões do personagem.

 

Uma cena, dois pontos de vista

Como vimos no filme, pela visão de Luke, ficou claro que ele percebera a má influência de Snoke sobre o comportamento de Ben Solo e arrependeu-se em tentar matá-lo, ou mais ou menos, já que Luke apenas faz cara de “Coringa”, aciona o sabre de luz e no mesmo instante – segundos -, olha para o sabre e percebe seu erro. Lembra uma certa cena, que fica o comentário mais abaixo. E o resultado foi claro. O jovem rapaz se voltou contra o mestre e deu no que deu. Luke triste e amargurado pela decisão caiu fora e foi tomar leite verde e estudar mais sobre os erros Jedi.

Pelo ponto de vista de Ben Solo, Luke era um assassino maluco e ele quer vingança contra todos, simples assim.

 

Um tiro no pé

Em o Despertar da Força, Kyle Ren era apenas mais um cara mimado que dá “piti”. Em Os Últimos Jedi, Rian tentou dar uma “causa” a este rapaz rebelde e tal decisão de tornar o Luke um “vilão” mesmo por alguns segundos não trouxe um resultado tão satisfatório.

Talvez o objetivo fosse mostrar que Luke pode cometer erros como qualquer pessoa, com direito a insegurança, medo e tudo o mais. Inclusive como lembrado por alguns fãs, algo bastante parecido como que ocorreu na cena de O Retorno de Jedi. Como comentado acima, a cena de Luke segurando o sabre em forma de arrependimento, lembra muito quando o personagem perde o controle e ataca Vader sem piedade. A fúria, como agora, é visível nos olhos dele. E o mesmo arrependimento surge, quando decepa a mão de Vader e ele cai em si. Muitos respondem que naquele momento Luke estava protegendo Leia. Sim, ele estava. E mesmo assim perdeu o controle. E no episódio VIII, ele também perde, por querer proteger seus novos padawans. A dor de Luke nesse momento, em querer fazer algo contra Ben, não é ódio pelo seu sobrinho, mas sim um ódio – como ele mesmo disse -, dele mesmo por ter falhado. Podemos crer que o erro, é do diretor por ter deixado vários pontos de vista para o acontecimento. Portanto, querendo ou não, não existe o certo ou errado entre os fãs. Existe uma cena mal conduzida pela direção.

A grande diferença entre uma cena e a atual é que nesse caso Luke voltava-se contra um adolescente que estava dormindo. O que despertou a insatisfação de muitos, e nesse caso, talvez do próprio ator. Algo que também foi muito comentado no episódio III, quando Anakin ataca os jovens Padawans. A cena da morte dos younglings, não é mostrada, mas apenas a cena do pequeno pedindo ajuda para Anakin como sua esperança, aquele a quem ele confiava, ainda dói no coração dos fãs. Tanto que esta é uma cena em que muitos pais saíram da sala de cinema com seus filhos, pois é ainda uma das cenas mais fortes de toda a saga.

Em contra partida temos a história de Rey que tem uma visão de Luke como um herói.

 

Resumo da ópera

J.J. Abrams foi criticado por muitos fãs devido ao seu trabalho em O Despertar da Força mas agora é apontado por alguns fãs como o grande “salvador” desse último ato.

Não que o Os últimos Jedi seja um péssimo filme, longe disso. Todas as cenas foram “autoexplicativas”. O que acontece, é que como toda grande obra, filmes deste calibre sempre irão dividir as pessoas. Não importa em que época ou gênero, filmes autorais cobram o seu preço.

A todo o momento explicou-se os motivos e as consequências das atitudes de Luke, inclusive a citação de Darth Sidius que “criou” Darth Vader e o medo de Luke de ter feito o mesmo. Mas nesse caso um pingo virou letra para muitos e existe uma grande distância entre entender e aceitar a decisão de alguns personagens. E neste caso em particular, o heroísmos e a esperança depositada sobre Luke era acima do normal e esse passar de bastão, ups, sabre de luz, está sendo algo bastante “doloroso” para os fãs mesmo com a cena épica final.

O que sabemos ao certo é que a história só acaba quando fecha-se as cortinas. Ou nesse caso, quando termina o episódio IX. Esperamos que todas essa “lacunas” sejam respondidas e preenchidas neste último ato e que as vozes dos fãs sejam ouvidas.

Curiosidades sobre problemas em filmes

  • Ben Affleck que não gostou do Batman
  • J.K. Rowlling que se arrependeu de ter matado um de seus personagens no livro
  • Batman vs Superman, Liga da Justiça, Vingadores: Guerra Civil, Guardiões da Galáxia, entre tantos mais recentes, são filmes que dividem a opinião dos fãs. Até mesmo Watchmen, clássico dos quadrinhos da década de 1980 que não é aprovado por seu criador Alan Moore, também possui seus críticos.

Ainda existem centenas de filmes, seriados, livros e quadrinhos (que o diga Frank Miller com Cavaleiro das Trevas 2), que são criticados ao extremo principalmente por seus criadores, diretores, atores… e amados por outros.

Gosto é gosto! Aqui ainda preferimos algo sem leite azul que lembre cerveja romulana.

Vamos falar mais sobre o Superman

Adicione seu comentário VIA FACEBOOK

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *