Posts Relacionados

Carmilla – a vampira de Karnenstein ganha nova edição destinada a amantes e colecionadores da literatura gótica e mostra o porquê é uma obra atemporal

Preparem-se fãs da literatura de terror! A mais aterrorizante das vampiras ganhou uma nova edição pelo selo Via Leitura, da Edipro. A diagramação da capa transforma a obra em item indispensável para os colecionadores.

Carmilla – a vampira de Karnenstein antecedeu e influenciou muito o Drácula de Bram Stoker. Com este clássico, o autor Joseph Sheridan Le Fanu tornou as criações vampirescas uma mania e, ainda, a frente de seu tempo, deu vida à primeira vampira lésbica da literatura.

Umas das mais importantes obras do gênero gótico, Carmilla traz muitas inovações e criou um arquétipo que se cristalizou no imaginário dos fãs ao longo dos séculos.

Aliás, não é um livro sobre vampiros, mas sobre A Vampira. A lasciva personagem que dá título ao conto tornou-se uma das mais impactantes figuras da literatura vampiresca na história.

A obra é narrada por Laura, jovem que vive isolada com o pai em um castelo na Estíria – região do antigo império Austro-Húngaro. Uma hóspede inesperada, entretanto, despertará os sentimentos amorosos da jovem Laura, ao mesmo tempo em que lhe trará terror por desencavar antigos pesadelos da infância.

Carmilla é um conto sobre sedução e horror, criaturas ancestrais e o despertar da maturidade, amor e repulsa. Um clássico excitante para os amantes do gênero.

Ficha técnica:
Editora: Via Leitura
Gênero: Literatura
Edição: 1ª edição, 2018
Tamanho: 14×21

Sobre o autor: Joseph Sheridan Le Fanu (1814-1873) foi um dos pioneiros na literatura de horror e de mistério da era vitoriana. Nascido em Dublin, Irlanda, estudou na prestigiada Trinity College. Começou sua carreira literária publicando pequenos contos em revistas, mas logo tornou-se um dono de jornais de sucesso. Caindo em depressão após a morte da esposa, passou anos sem publicar, até que em 1861 tornou-se dono e editor da Dublin University Magazine. Os contos publicados por ele na revista seriam reunidos posteriormente em coletâneas em livros.

Adicione seu comentário VIA FACEBOOK

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *