Posts Relacionados

Se você acha que os livros estão morrendo, puro engano! Uma pesquisa divulgada pela Nielsen consultoria mostra que as vendas cresceram 4,19% em 2017 e os primeiros meses de 2018 também começaram bem para o varejo de livros, especialmente para os estabelecimentos focados em materiais de ensino, segundo dados da Livraria Florence.

O relatório ainda aponta o faturamento desse mercado, que cresceu 14,5% puxado pelo início do ano letivo e os livros de conteúdos escolares. Alguns materiais didáticos exigem dos alunos a compra de uma série de exemplares que, dependendo da profissão, servirão como guia para a vida inteira.

Em comparação à 2017, 2018 registrou mais de 3,5% de crescimento nos gêneros infantis, juvenis e educacionais. Não ficcção e Ficção cairam 1,7 e 2,5%, respectivamente.

Valores

A pesquisa também mostra que o preço médio dos exemplares comprados ficou na casa dos R$ 53,06. Entre os mais salgados, best sellers, traduções de outras línguas e materiais de estudo como livros de medicina estão entre os títulos com maior valor.

Demais áreas de saúde também registram a média. Livros de enfermagem, por exemplo, contam com uma série de conteúdos e recursos visuais extremamente apurados, que são constantemente atualizados pelos suas instituições reguladoras. Isso pode contribuir para o preço e inviabilizar a compra de uma edição usada, que provavelmente já estará obsoleta para os estudos.

A dica dé se organizar para esse gasto e pesquisar preços antes da aquisição. Também é possível obter descontos em compras coletivas com os colegas de classe. O livro deve ser pensado como um investimento profissional e pessoal pelo estudante.

Descontos

A prática de desconto para grandes compras também é comum no mercado de livrarias e a pesquisa Nielsen mostra também que o consumidor pode ganhar mais de 11% em algumas redes e compras.

Adicione seu comentário

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *