Posts Relacionados

Guerra nas Estrelas ainda é uma das franquias mais amadas do cinema, e mais uma vez a Disney tenta “consertar” o estrago feito diante dos fãs insatisfeitos com o resultado tomado em Os Últimos Jedi.

Recentemente fãs refizeram uma sequência inteira do longa e o resultado foi incrível, clique aqui para ler a matéria.

Mas agora em meios oficiais é lançada uma HQ escrita por Gary Whita que modificou alguns pontos centrais do longa.

Confira abaixo uma lista do ScreenRant que listou 10 desses momentos que foram “consertados” pela HQ da Marvel:


Luke fica de luto por Han Solo

Uma das coisas que mais desapontou os fãs é o fato de que não vimos a reação de Luke Skywalker ao saber que seu amigo Han Solo foi morto pelas mãos do próprio filho, Kylo Ren. Uma cena que muitos defendem que deveria estar no filme, não só pelo peso do acontecimento, mas por respeito à amizade dos dois personagens.

Pois bem, na HQ, Luke tem um misto de raiva e tristeza ao saber da morte do amigo, e é abraçado por Chewbacca em seu luto. Um belo toque, mostrando que os dois também são grandes amigos, e que ambos sentem muito a perda de Han.


Luke reconhece que Rey é basicamente uma nova versão dele mesmo

A HQ também se dedica a trazer uma maior interação entre Luke Skywalker e Rey. Ao invés de ficar agindo como um eremita maluco e bebendo leite de alienígenas, Luke conversa muito mais com a garota, e inclusive existe um momento onde ele percebe que ela é muito, mas muito mesmo, parecida com ele.

Crescendo em um mundo desértico, sonhando com grandeza, até que um droide carregando um arquivo secreto e vital para a sobrevivência de uma rebelião aparece em seu caminho e muda todo o seu destino. É ao se dar conta desta incrível semelhança, que Luke decide ensinar a Rey o Caminho Jedi.


Rey não derrota Luke em duelo

Um dos momentos mais controversos do filme é quando Rey confronta Luke, e acaba “derrotando” o velho mestre Jedi ao sacar o seu sabre de luz. O problema aqui não é nem a derrota de Luke, mas sim uma desnecessária demonstração de superioridade de Rey, apesar de tão pouco (ou nenhum) treinamento.

Na HQ, isso é resolvido de forma simples. Luke acaba caindo, devido especificamente a um erro, e não à supremacia de Rey no combate pessoal.


Luke não estava (completamente) desligado da Força

Uma grande reclamação foi o fato de Luke Skywalker ter se desligado totalmente da Força. No entanto, a adaptação em quadrinhos de Gary Whita revela que isso não é assim tão simples de se fazer. Portanto, Luke permanece conectado à Força, ainda que em escala menor.

Especificamente, ele já sabia que havia sido “encontrado”, antes mesmo de Rey partir para Ahch-To:

“Aprendi sozinho, aqui nesta antiga ilha esquecida. Que a única coisa mais difícil do que aprender a sentir a Força e deixá-la entrar… é aprender como bloqueá-la.

Ainda assim, existem momentos em que sequer meu maior esforço é suficiente. Quando a Força exige ser ouvida. Como está fazendo agora. Ela fala comigo, é inegável. Uma mensagem. Ou talvez um aviso. Alguma coisa. Alguém… me encontrou.”


Almirante Ackbar tem uma morte mais honrada

Ainda que sua participação na trilogia clássica limite-se apenas a O Retorno de Jedi e a clássica frase “It’s a trap“, o Almirante Ackbar foi muito utilizado no antigo universo expandido de Star Wars em quadrinhos e livros, e acabou por se tornar um personagem que os fãs tinham um grande carinho. Dessa forma, sua morte rápida e sem qualquer significância acabou irritando o público.

Felizmente, a HQ honra o histórico do personagem e lhe dá um momento final com mais dignidade. Ackbar tenta lutar até o fim, e ao perceber que estão condenados, quebra o silêncio e agradece sua tripulação, dizendo que foi uma honra servir com eles. Um final muito mais digno.


A Força concedeu a Leia uma visão do futuro

A experiência de quase morte de Leia em Os Últimos Jedi pode ter dividido os fãs, mas pelo menos nos quadrinhos eles puderam testemunhar a cena da perspectiva da própria General Organa.

Na adaptação em quadrinhos do filme, o escritor Gary Whitta traz um monólogo de Leia quando a personagem está flutuando no frio do espaço, mostrando que sua mente ainda estava funcionando – ou pelo menos sua consciência na Força. O fato é que Leia acreditava que aqueles realmente eram os seus momentos finais, mas ao procurar uma visão de seu futuro na Força, conseguiu inspiração para não desistir.

A história em quadrinhos não mostra ou revela o que Leia viu, mas deixa claro que, o que quer que fosse, reacendeu o seu espírito rebelde. Resta saber como, e se, isso será abordado no Episódio IX, já que a atriz Carrie Fisher faleceu em 2016.


Almirante Holdo revela a Poe Dameron que tem um plano

Provavelmente, uma das coisas mais frustrantes para aqueles que não gostaram de Os Últimos Jedi foi o plot de Poe Dameron. Isso porque, basicamente, se Holdo tivesse lhe contado que tinha um plano, o piloto não teria se desesperado e muitos dos problemas não teriam acontecido. Afinal, assistir seus companheiros morrerem sem nenhum plano à vista, faz de seu eventual motim algo justificado.

Na HQ, ao ser promovida, Holdo ainda age de forma indiferente a Poe, mas não possui motivos para deixá-lo no escuro. Poe pede que Holdo confirme que realmente tem um plano e ela responde que sim, ela tem um. O que significa que as dúvidas de Poe e sua necessidade de agir são, na verdade, um arco de personagem, e não um senso comum em face do desespero.


O tiroteio de Maz Kanata

Muitos preferiam que Maz Kanata retornasse em Os Últimos Jedi com um papel mais significativo, visto que sua curta participação no filme por meio de um holograma aumentou ainda mais a sensação de que o diretor Rian Johnson não tinha a menor intenção em trabalhar o que foi criado por J.J. Abrams.

Na HQ, não temos muito de Maz Kanata, mas pelo menos nós vemos seu lado da conversa por holograma. Assim, pelo menos os leitores podem desfrutar um pouco mais de suas habilidades em ação.

 

 


A conexão entre Kylo Ren e Rey é uma Projeção da Força

No filme, temos as famosas conexões entre Kylo Ren e Rey, mas não fica exatamente claro o que os personagens estão experimentando fisicamente, ou mesmo testemunhando, e Rian Johnson não parece muito interessado ​​em esclarecer isso para os espectadores.

No entanto, a HQ deixa claro que o que acontece entre os dois personagens é nada mais nada menos que a Projeção da Força, mesma técnica utilizada por Luke Skywalker para aparecer no planeta Crait e confrontar seu sobrinho.


A sequência em Canto Bight é BEM MAIS CURTA

O planeta Cassino de Canto Bight é bonito e divertido, mas é consenso entre os fãs que a sequência é longa demais, irrelevante e apenas serve para desviar do que realmente importa no filme.

 

Texto reprodução: O Vicio

Conheça o 501 Legion st Divisão Brasil Star Wars

Adicione seu comentário VIA FACEBOOK

Powered by Facebook Comments