Crítica | Detetive Pikachu

Crítica | Detetive Pikachu

08/05/2019 Off Por Surya Bueno

No último dia 7 de Maio o ator e “protagonista” do rato mais amado do mundo Pokémon, Ryan Reynolds, publicou em sua “conta pessoal” uma pegadinha com o filme Detetive Pikachu completo.

É claro que a iniciativa do ator que deu vida a Deadpool não poderia ser nada menos que uma brincadeira. No vídeo que tem abertura idêntica ao original vemos durante mais de uma hora e meia um Pikachu dançante fofíssimo. Como se o filme fosse hackeado.

Deixando a zoeira de lado, Detetive Pikachi é um daqueles filmes que cumprem o que prometem sem a pretensão de ir além.

Dentro do clima dos melhores do gênero como Uma cilada para Roger Rabbit e Space Jam: O jogo do Século temos uma aproximação entre os Pokémons e o mundo real, leia-se humanos, bastante verossímil.

É um filme com um enredo simples, mas divertido que agrada tanto crianças e adultos fãs da franquia. E quem não sabe nada sobre esses seres extraordinários.

Tudo começa quando o jovem Tim Goodman (Justice Smith) recebe a notícia que seu pai que era um detetive desapareceu.

Junto com o companheiro de seu pai o Pikachu eles partem em uma aventura para descobrir esse mistério na cidade de Ryme City.

A grande diferença é que o jovem Tim (Ash não faz parte desse universo) descobre que pode se comunicar com esse engraçadinho Pikachu que tem a voz de Ryan Reynolds.

Nós assistimos a versão dublada, que domina 80% das cópias exibidas nos cinemas, e achamos perfeita para o público alvo e a franquia. Já que a maioria dos fãs conhece Pokémons pela TV através das animações que já é sucesso há anos.

Falando nisso, MewTwo é dublado nada mais nada menos pelo detentor da voz “original BR” desse personagem aqui no Brasil, Guilherme Briggs. Seria impossível ouvir a voz desse personagem importante no original.

Leia mais  Isabela Moner vai estrelar ‘Dora, A Aventureira’, da Paramount Players

Os Pokémons saltam a tela e é uma delícia lembrar de cada um deles que passa a tela, destaque de longe para a cena do Mr. Mime, engraçadíssima.

Os efeitos especiais e o CGI está acima da média, apesar de alguns problemas (acho que é preciosismo de minha parte), onde o chapéu do Pikachu aparece e desaparece na mesma cena, ou a proporção dele e do Psyduck que muda a todo o tempo.

Não é nada que prejudique o filme, muito pelo contrário, é até divertido perceber essas coisas.

Então leve a sua Pokédex e tente encontrar todos os Pokémons que aparecem em cena.

Em tempo: Os Pokémons mais famosos tiveram mais “tempo” de tela, e se alguém achar alguma Chicorita me avise, mas eu já fiquei feliz com o Charizard magnífico. Daenerys mandou lembranças.

Compartilhe: