Estrela Straus, atriz brasileira, faz sucesso na Argentina com peça sobre homofobia

Estrela Straus, atriz brasileira, faz sucesso na Argentina com peça sobre homofobia

03/12/2019 Off Por Surya Bueno

A peça brasileira “Hay Alguién que nos Odia”, em cartaz no Teatro El Grito, em Palermo, Argentina, está ganhando, a cada final de semana, mais e mais fãs. Em cartaz de 10/11 a 01/12, sempre aos domingos, teve a temporada estendida graças à presença de um público interessado pela importância e atualidade do tema: um casal de mulheres é discriminado e violentado por parte de seus vizinhos homofóbicos.

Quem levou a peça para a Argentina foi a atriz Estrela Straus, uma das fundadoras do Coletivo Internacional de Teatro Pravda, que também é preparadora de atores, diretora e roteirista. Ela divide o palco com Marina Artigas, nativa do país. Escrita por Michelle Ferreira e com direção de Patrício Witis, o texto aproxima o público de questões importantes nos tempos atuais. Como suportar uma agressão constante? É suficiente resistir ou é preciso lutar? O amor pode vencer o ódio? A peça foi finalista do Prêmio “Luso-Brasileiro de Dramaturgia Antônio José da Silva”, no ano de sua estreia no Brasil, 2011.

Hay alguien que nos odia chegou a Argentina pelo coletivo internacional de teatro Pravda. Fundado em Nova Iorque, em 2010, pelo argentino Patricio Witis e pela brasileira Estrela Straus, artistas que se formaram no The Lee Strasberg Film and Theatre Institute, por onde passaram atores como James Dean, Marilyn Monroe, Angelina Jolie e Scarlet Johanson. De volta ao Brasil entrou no concorrido CPT de Antunes Filho.

Mas ela trabalha como atriz desde os 16 anos em TV, teatro e cinema. Estudou cinema na EICTV(Cuba) e na Universidad del Cine (Argentina).

Dirigiu os curta metragens “Fim” e “My favourite things ou Liberdade” e as peças “Vanities” em NY e “Fracture” em Berlim.

Leia mais  Crítica | MIB Internacional

Seus trabalhos mais recentes como atriz foram a peça “Nossa Classe” dirigida por Zé Henrique de Paula, os curtas “Serenata”, de Dani Seabra e “Sentinela”, de Thais Vilanova e Victor Lotfi. Também os longas “Invisible” de Pablo Giorgelli na Argentina, “Amaré” de Marcel Izidoro e “Eu sou mais eu” de Pedro Amorim;

Também atuou nas séries ‘Matches” da Warner e na quarta temporada da série “Me Chama de Bruna”, da FOX ambas dirigidas por Calvito Leal e Duda Vaisman e que irão ao ar no segundo semestre de 2019.

Como preparadora de elenco, trabalhou em diversos curtas. Entre ele, na segunda, terceira e quarta temporadas da série #MechamadeBruna da Fox e nos longa-metragens “ Amaré” de Marcel Izidoro; ,”Carlinhos e Carlão”, “Eu sou mais eu” e “Derrapada” de Pedro Amorim. Também foi preparadora na novela Espelho da vida dirigida por Pedro Vasconcelos na Rede Globo.

Ministra desde 2012 o curso O Método Lee Strasberg/Actors Studio.

Atualmente mora uma temporada na Argentina e outra no Brasil.

Compartilhe: