“Multiplicidade” estreia no Canal Brasil nesta quarta (7)

“Multiplicidade” estreia no Canal Brasil nesta quarta (7)

05/09/2016 0 Por Surya

unnamed

Série discute tecnologia e experimentação com direção de Batman Zavareze e Bebeto Abrantes

Há 12 anos em atividade no Rio de Janeiro, o Festival Multiplicidade, idealizado por Batman Zavareze, vai virar série no Canal Brasil, a partir do dia 7 de setembro, com direção do próprio Batman, também curador do projeto, ao lado de Bebeto Abrantes. Sempre às quartas, às 20h45, episódios como “Novos Olhares” e “VC É Uma TV” discutirão na tela do Canal Brasil arte, tecnologia, vanguarda digital e os impactos dos smartphones, gadgets, jogos onlines  e demais eletrônicos na sociedade. “Multiplicidade é a palavra-chave do século XXI”, sintetiza o poeta e artista Arnaldo Antunes, nos primeiros minutos do primeiro programa.

Com participação especial próprio Arnaldo, o episódio de estreia “Tudo é Tela” apresenta um pouco da história do festival e como Batman Zavareze, estudante de design recém-chegado de uma residência artística na Itália, teve a ideia do projeto em uma noite de insônia. Além disso, fala sobre a fundamental influência das muitas telas e da linguagem audiovisual no mundo. Marisa Monte, por exemplo, fala do diálogo de sua arte com outras linguagens e como pensa visualmente seus shows, com o objetivo de potencializar as palavras e os sons. Já o curador Marcello Dantas fala, via skype, sobre a relação que existe, nos dias de hoje, com o telefone celular – “o telefone fica me dizendo que passei nove horas na frente dele num dia, mas ele é que passou nove horas na minha vida. É dentro dele que assisto filmes, que eu me comunico, a fronteira entre o eu e o ser tecnológico se dissolveu”, analisa.

Com o passar dos anos, o Multiplicidade tornou-se referência quando o assunto passa por tecnologia, telas, modernidade, futuro, música, investigação de linguagens, projetos visuais e o que mais estiver no campo de pesquisa e atuação dos mais inovadores artistas do Brasil e do mundo. “Ao longo da história do Festival tivemos mais de 700 artistas e 200 performances, todas registradas em vídeo. O Festival tem um acervo inúmeros HDs que precisava ser compartilhado com o público para ampliar o que passou pelo palco e de uma certa forma está na epiderme de nosso cotidiano: o desafio de novos hábitos da vida cada vez mais digitalizada. É um sonho ver o Multiplicidade se transformar numa série que aborda a revolução digital através de um olhar transversal das artes híbridas que passam pelo festival”, segundo o diretor e apresentador Batman Zavareze.

Leia mais  Razer lança Razer Basilisk, mouse customizável ideal para jogadores de FPS

Os episódios apresentam ainda conversas com importantes nomes pensantes desses assuntos em diversas áreas, como o diretor de marketing do Google na America Latina Esteban Walther, o pesquisador Ronaldo Lemos, o cineasta Peter Greenaway, o comunicador Marcelo Tas, o artista Cao Guimarães, a diretora Christiane Jatahy, o designer de narrativas Arthur Protasio, Luis Alberto Oliveira (curador do recém-inaugurado Museu do Amanhã, no Rio), Emilio Domingues  (diretor de “A Batalha do Passinho”) e Samara Werner (da Tamboro – empresa de games educacionais), entre outros. Ainda nessa primeira temporada, estão episódios como “Game na Cabeça”, “Linguagens Híbridas” e “Detox Digital” (lista abaixo).

Para esta primeira temporada, criamos um amplo painel da vida digital e do seu impacto sobre nosso cotidiano e as diversas linguagens artísticas. Em particular, abordamos temas que fazem parte do DNA do Festival: contaminação das linguagens artísticas: pesquisa e inovação, linkando o analógico e o digital; apropriação das novas tecnologias pelas periferias; (des)conexão; multitelas; atrevimento e ousadia de olhar”, segundo o diretor e roteirista Bebeto Abrantes.

Sobre o Festival Multiplicidade:

Desde 2005, o FESTIVAL MULTIPLICIDADE ocupa o calendário cultural carioca com uma programação regular de performances nacionais e internacionais no campo de híbridas linguagens que exploram as novas mídias, unindo em um mesmo espaço, arte visual e sonoridade experimental em espetáculos imersivos e multimídias.  Em 2016, o Festival Multiplicidade continua o seu exercício da antevisão, no imaginário ano futurístico de 2025.Com o patrocínio da Oi através da Lei Rouanet e da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, a 12ª edição do Multiplicidade está no calendário Cultural Olímpico em um formato novo: uma exposição. O festival ocupa o Oi Futuro Flamengo com inquietações poéticas, investigações tecnológicas e linguagens híbridas sob a temática do ERRO.

Episódios – “Multiplicidade”:

  1. Tudo é Tela
  2. Game na Cabeça
  3. O Futuro da Tecnologia
  4. Novos Olhares
  5. Linguagens Híbridas
  6. VC É uma TV
  7. Detox Digital
  8. Ambientes Imersivos
  9. Tecnologia e Periferia
  10. Incubadeiras Digitais
Leia mais  Star Trek Discovery | O que esperar da série?

“Multiplicidade” (10 x 15′)
– Estreia: quarta, dia 7/09, às 20h45
– Horário: quarta, 20h45
– Horário alternativo: ao longo da programação
– Inédito e Exclusivo
– Classificação: Livre

Compartilhe: