Crítica | MIB Internacional

13/06/2019 Off Por Surya Bueno

Sete anos depois do final da trilogia envolvendo os agentes K () e J (), chega o reboot intitulado : Homens de Preto – Internacional, agora com e como os protagonistas.

Mais uma vez esse ano estou diante do desafio em assistir um filme “franquiado” sem ter visto os anteriores. Foi uma grata surpresa com John Wick 3 e agora (pasmem), com Internacional que não chega a ser “uma Brastemp”, mas diverte.

Essa é a minha “vantagem” sobre quem já conhece a franquia, não tenho nenhuma referência a me basear, tanto para elogiar quando para usar o famoso “destruíram o meu filme”. É a história pela história. Conheço o básico da franquia, bem, isso é o mínimo para quem trabalha com cinema. Mas é uma outra história.

Como se trata de um reboot, ou quase, algumas piadas passaram despercebidas, não comprometeram e nem acrescentaram.

é uma franquia exagerada com aliens e muitas piadas. Partindo desse princípio é de se esperar que o filme entregue momentos de diversão sem nada mais além disso.

Chris e Tessa já foram parceiros de Ragnarock e vemos um copy / paste nesse novo projeto. Em outras palavras é um /.

Chris é uma boa mistura entre o agente H e Kevin de As Caça-Fantasmas e mostrou-se habilidoso em fazer comédia. Por outro lado, Tessa está à vontade em seu papel apesar de sua agente M ser levemente mais “séria” e com personalidade parecida com a Valquiria em .

Agora vamos a história. MIBInt não chega a ser um desastre, mas o grande plot-twist apresentado no primeiro ato foi resolvido de uma maneira um pouco confusa em meio a correria e piadas de todo o resto do filme.

Chris e Tessa tem uma química interessante em tela o que segura grande parte do interesse ao filme, certamente estarão juntos em mais projetos.

Comparo a minha crítica a Valerian e a Cidade dos Mil Planetas, com Dane DeHaan e Cara Delevingne. Vá assistir sem comprometimento, é um filme divertido, ótimo para um programinha de final de semana sem o objetivo de reinventar a roda, se você entender o conceito e o objetivo para o que foi feito, não tem erro.

Quanto ao Sérgio Mallandro?

Ele aparece, em uma breve sequência, ao fundo. O teaser da Porta dos Desesperados foi bem maior. Uma das estratégias de marketing super.