X-Wing


O melhor caça da Galáxia!


Se o TIE Fighter é o maior símbolo do Império, o caça de que falaremos agora
é o maior símbolo da Aliança Rebelde e da luta para restaurar a liberdade na
Galáxia!

src=http://images1.wikia.nocookie.net/starwars/images/thumb/1/12/X-wing11.jpg/800px-X-wing11.jpg

Também é o caça preferido dos melhores e mais audazes ases que a Galáxia já
viu, o Rogue Squadron. Não deu origem a inúmeras variantes como o TIE, mas
pelo contrário foi continuamente aperfeiçoado ao longo de muito tempo,
combatendo tudo que o maligno Império Galáctico lhe jogava em cima. E por
fim, todo mundo que é fã de Star Wars tem, evidentemente, um tremendo
fetiche pelo símbolo primeiro desse que é o maior universo da história do
cinema, ou seja, o sabre-de-luz! Mas existe esse outro objeto do desejo que
é quase tão bom quanto, especialmente se você não é muito íntimo da Força. E
se falamos anteriormente no Autech da Estrela da Morte, este foi nada menos
que o caça que destruiu a colossal estação de batalha, e participado da
destruição da segunda arma de terror do Império.
Claro que estamos falando do X-Wing!

src=http://images3.wikia.nocookie.net/starwars/images/thumb/7/79/Xwing_RS3.jpg/800px-Xwing_RS3.jpg

O T-65 X-Wing Fighter, seu nome completo, é um descendente do velho caça
Z-95 Headhunter, construído pelas empresas Incom Corporation e Subpro pouco
antes da invasão de Naboo. O X-Wing igualmente incorporou lições aprendidas
com o caça-bombardeiro de três lugares ARC-170 (ARC é abreviatura de
Aggressive Reconnaissance). Quando o Império nacionalizou a Incom, técnicos
e outros funcionários da empresa, que eram simpáticos a causa da Rebelião,
aproveitaram o ataque rebelde que resultou na Batalha de Fresia para fugir e
levar para os rebeldes vários protótipos do X-Wing. Logo o novo caça caiu
nas graças da Aliança, devido a sua versatilidade.

width=250   width=180

Como poucos outros caças, o X-wing possuía um hyperdrive, o que encaixava
perfeitamente na estratégia rebelde de ataques rápidos com retirada
imediata. Essa versatilidade fazia com que os esquadrões rebeldes pudessem
dispensar naves maiores, que levassem os caças até próximo de seu alvo.
Por outro lado, a eterna falta de suprimentos, e as poucas linhas de
montagem em suas bases secretas, faziam cada X-Wing valer seu peso em ouro,
sendo continuamente usado nas mais variadas missões. Reflexo disso era ser
raro ver um caça novo, e quase todo X-Wing tinha uma aparência bem
desgastada.
A razão de seu nome, claro, era sua aparência quando visto de frente ou de
trás, com as asas em posição de ataque. Normalmente, para vôo de translado
ou no hiperespaço, as asas em um mesmo lado ficam juntas uma da outra,
quando nos modelos iniciais não se poderia utilizar os quatro canhões laser
Taim & Bak KX9, montados nas pontas das mesmas. Estes, por sinal, podem
disparar juntos ou alternados. Além dessas armas, o X-Wing conta com dois
lançadores de torpedos de prótons, que podem eventualmente ser substituídos
por mísseis de concussão. Contudo, isso implica em grandes modificações no
sistema de armas, e como cada X-Wing tem sempre pouco tempo em terra antes
de partir novamente em missão, normalmente é preferível o uso dos torpedos.
Inclusive, nos primeiros tempos da Guerra Civil Galáctica, a Rebelião tinha
suprimentos limitados de torpedos de prótons, devido a seu alto preço. Mesmo
na Batalha de Yavin, cada X-wing carregava apenas um par de mísseis. Por
sinal, o sistema de computador mira dos torpedos é o Anq 3.6, com
efetividade de 98,7 por cento. Claro que, se você souber usar a Força, esse
não será um acessório muito utilizado…

width=450

Os quatro motores sub-luz são 4L4 de empuxo de fusão, e modelos mais
recentes podem quase igualar a velocidade do interceptador A-Wing. Já
mencionamos o hyperdrive, e os cálculos para o vôo pelo hiperespaço ficam
por conta de um astrodróide R2, para o qual existe um compartimento logo
atrás do cockpit. O dróide ainda pode operar sistemas, e até mesmo pilotar o
caça, possibilitando ao piloto descansar em deslocamentos.
Muito interessante, e conveniente para a Rebelião, é que o X-Wing tem
controles praticamente idênticos ao do transporte civil T-16, também
produzido pela Incom. Isso possibilita que pilotos para X-Wing sejam
treinados mesmo em planetas com forte presença imperial! Um piloto
razoavelmente talentoso, e com suficiente experiência no T-16, pode pilotar
um X-Wing apenas poucas horas após entrar pela primeira vez no caça. E o
treinamento no T-16 igualmente permite que os preciosos e poucos X-Wing
continuem voando suas missões, sem necessidade de interromper a estratégia
da Aliança.

width=250

Por sinal, o T-16 é aquela miniatura com que Luke se distrai, logo após
conhecer C-3PO e R2-D2 em Uma Nova Esperança. O garoto na verdade possuía um
transporte no qual voava por Tatooine, e também voava por Beggar´s Canyon
com seu amigo Biggs Darklighter.

src=http://images2.wikia.nocookie.net/starwars/images/thumb/0/09/LarsGarage.jpg/800px-LarsGarage.jpg

Após a Batalha de Yavin, os sobreviventes do rogue Squadron foram
reorganizados pelo Comandante Narra e por Luke Skywalker como Rogue Group.
Sob o comando do legendário Wedge Antilles, o Rogue Squadron se tornou a
elite de pilotos de caça a Galáxia. Pela época da Batalha de Endor, Wedge
teve a opção de reequipar seu grupo com o A-Wing ou com o B-Wing. Eles
decidiram continuar com o X-Wing, voando como Red Group em honra aos que
participaram da batalha contra a primeira Estrela da Morte. E voando junto a
Millennium Falcon pilotada por Lando Calrissian, Wedge foi protagonista do
ataque contra o reator da segunda Estrela da Morte, causando sua destruição,
e o começo do fim do Império.
O heróico Rogue Squadron teve também participação fundamental nas campanhas
em Bakura, Borleias, Coruscant e Thyferra. Os ases do Rogue Squadron
inclusive eram motivo de inveja de outros comandantes e capitães, devido ao
mais que merecido glamour e prestígio de que desfrutavam, sempre com seus
X-Wing!

width=338

Seis anos após a Batalha de Endor, a intenção era substituir o X-Wing pelo
E-Wing. Este novo caça teve alguns problemas, mas logo passou a equipar
muitos dos esquadrões da Nova República. Entretanto, o esquadrão de elite, o
Rogue Squadron, permaneceu fiel ao X-Wing.

src=http://www.m-moeslund.dk/sites/drawings/X-wingPilot.jpg

Logo antes da Guerra Yuuzhan Vong, foi apresentada a Série J do X-Wing. Com
um terceiro lançador de torpedos de prótons, e melhoramentos em armamentos,
motores e aviônicos, o XJ foi um imenso salto a frente, e inicialmente
equipou esquadrões de pilotos Jedi. A última variante foi o T-65 J3,
enquanto muitos exemplares antigos foram modificados para o padrão T-65BR de
reconhecimento.
No tempo do conflito Killik e Chiss, mais duas variantes foram introduzidas.
A primeira foi o XJ5, utilizado pela Polícia de Reconstrução Galáctica.
Outra versão era o StealthX, uma versão menor e com melhoramentos que
reduziam sua visibilidade e vulnerabilidade a sensores. Ao tempo da Segunda
Guerra Civil Galáctica, a Aliança Galáctica foi equipada com o XJ6, usado
pelo Esquadrão Hardpoint. Já o XJ7 foi usado pelo Rogue Squadron.

width=416

O venerável X-Wing ainda inspirou, por volta de 130 ABY (Após a Batalha de
Yavin), a criação do X-83 Twin Tail, que equipou a New Jedi Order na época
do surgimento de Darth Krayt. Comportava quatro canhões nas pontas das asas
em X e lançadores de torpedos de prótons, como o X-Wing, e sua cauda dupla
(similar a do caça P-38 Lightning da Segunda Guerra Mundial), o distinguia
do modelo que os inspirou. O X-83 foi o melhor caça de seu tempo, com
reputação de durabilidade em batalha e devastador poder de fogo.

width=250

O X-Wing, assim tornou-se mais que um caça, um personagem fundamental na
derrubada da tirania imperial, e no restabelecimento da liberdade e justiça
na Galáxia, enfrentando tudo que o malvado Império enviou a seu encontro, e
tornando seus pilotos verdadeiros heróis, especialmente os habilidosos e
destemidos membros do Rogue Squadron. O X-Wing participava de missões
sucessivas, pouco parando em bases ou hangares de cruzadores para
manutenção, e mesmo assim seguia voando e cumprindo seus objetivos, sempre
com muita versatilidade, agilidade, velocidade e tremendo poder de fogo.

src=http://www.eclectric-fx.com/model/images/xwing.jpg

Por isso, o X-Wing é não apenas o melhor caça da Galáxia, mas também o
símbolo maior da Aliança Rebelde, e da luta por justiça e Liberdade na
Galáxia!

Adicione seu comentário


Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *