Posts Relacionados

Em uma noite clara em dezembro dos anos 1960 na Califórnia, dois homens no seu auge se enfrentaram em uma luta que se tornaria uma das maiores lendas do Kung Fu e das artes marciais.

Hoje esta luta poderia parecer um jogo como Street Fighter, onde temos dois oponentes. Entre eles, um jovem recém chegado da China, reservado e um dos principais mestres do Templo Shaolin. Do outro, o arrogante e impetuoso, que veio da China, mas nascido nos EUA, que defenderia não apenas o seu estilo de luta, mas o direito a sua liberdade de ensinar a quem desejasse.

Birth of the Dragon, que ainda não possui data de estreia no Brasil e que chegou nos EUA no dia 25 de agosto, mostra Bruce Lee (Philip Ng), célebre lutador de artes marciais, e seu rival, o mestre de Kung Fu Wong Jack Man (Yu Xia), tentam resolver suas desavenças e divergências em uma luta sem regras. O embate, que se deu na Califórnia com poucas testemunhas, viria a se tornar o mais importante e emblemático duelo da carreira do futuro grande ator de cinema, um marco fundamental em sua trajetória. Depois desse evento, os dois ainda se unem para lutar contra o poderio da máfia chinesa em Chinatown, São Francisco. O que torna esta história mais marcante, é que ninguém sabe quem realmente venceu!

E isso tornaria incontestável, foi que esse encontro transformou a abordagem de Lee para o kung fu, colocando-o no caminho para se tornar “The Dragon”, uma estrela mundial que introduziu a arte marcial até então obscura no mundo.

“Meu pai é dono de uma escola de artes marciais e ele tem um amigo que foi na verdade uma das testemunhas”, disse a estrela de ação chinês-americana Philip Ng, 39, que interpreta Lee e acredita que foi ele quem triunfou. “Eu ouvi sua história e isso contradiz algumas das coisas que eu li. Eu tenho minhas crenças e minha hipótese sobre o que aconteceu na luta, mas uma coisa que é definitiva é o fato de que, depois dessa luta, Bruce Lee evoluiu sua metodologia de luta “.

Um Bruce diferente

Com o pano de fundo uma São Francisco de 1964 San Francisco, o Birth of the Dragon (Nascimento do Dragão) se inspira nos filmes clássicos com os quais Lee é conhecido, como Fist of Fury e o Enter the Dragon..

O lendário monge Shaolin Wong (Xia Yu), chega em São Francisco para observar o estado do kung fu na América e é imediatamente visto como uma ameaça a Lee, que o desafia ao lendário duelo.

Ng decidiu que para interpretar Bruce Lee, precisava criar a sua própria versão. Algo diferente do já conhecido e feito por tantos outros atores. Por isso ele se baseou em um estilo Húngaro de luta e no sotaque de Hippie de São Francisco da década de 1960.

O ator nasceu após a morte de Lee que morreu em 1973 por edema cerebral quando estava em seu auge na carreira e tinha apenas 32 anos. Ng – uma estrela de cinema prolífica do kung fu – aprendeu em Hong Kong e tornou-se proficiente no estilo Wing Chun, o mesmo que Bruce estudou, com Wong Shun Leung, o homem que também treinou Bruce Lee.

“Ele me contou muitas histórias sobre o crescimento de Bruce Lee, fora do kung fu e filmes – coisas que você não pode ler nos livros”, disse Ng. “E trabalhando em Hong Kong nos últimos 15 anos em filmes de ação, conheci muitas pessoas ao longo dos anos que estavam perto de Bruce”.

Lee foi notado por sua generosidade e sensação de justiça, mas o filme de George Nolfi invoca uma explosão arrogante e talentosa que irritou os mestres chineses com sua insistência em ensinar kung fu aos ocidentais e desrespeitando suas tradições.

A grande ideia de Bruce

“Ele estava definitivamente confiante, mas você tem que ter essa confiança no ponto da arrogância, porque as ideias de que ele falava, eram muito revolucionárias e muito controversas no momento dentro do kung fu”, diz Ng.

A grande ideia de Bruce – esse estilo não importa, é tudo sobre vencer – foi reivindicado, diz Ng, pelo surgimento de artes marciais mistas como um esporte espectador lucrativo.

Apesar de ser um especialista em Wing Chun, um estilo que enfatiza socos particularmente devastador, Ng diz que a luta central no Birth of the Dragon foi o mais difícil que já havia filmado.

“Eu fiz cerca de 40 filmes e programas de TV em Hong Kong se você olhar o meu currículo. Eu nunca filmei uma luta assim. É uma luta de 500 movimentos – 500 movimentos! A maioria dos movimentos que eu fiz talvez seja de 300 “, disse ele.

A viúva de Bruce, Linda, agora com 72 anos, descreve em seu livro de 1975, Bruce Lee: The Only Man, que na opinião de seu marido, ele sabia que a luta estava muito próxima (corpo a corpo), fazendo com que ele abandonasse o Wing Chun.

Ele passou a inventar seu próprio estilo, o Jeet Kune Do, uma mistura deslumbrante coreografada de muitos estilos de kung fu que o tornaram uma estrela de cinema e popularizou a arte marcial anteriormente obscura do kung fu.

Wong – que sempre insiste que a vitória foi dele – mais tarde expressou o pesar por concordar em lutar contra Lee, colocando sua aquiescência na arrogância juvenil.

Ele passou a ensinar o estilo Shaolin do Norte em São Francisco antes de se aposentar em 2005.

Aos 77 anos, ele agora vive em relativa obscuridade, sendo o único homem vivo que sabe com certeza quem ganhou a luta que mudou o kung fu.

 

Compre o livro na amazon: bit.ly/estradaparayellowrose

Adicione seu comentário VIA FACEBOOK

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *