Posts Relacionados

Auggie Pullman (Jacob Tremblay) é um garoto que nasceu com uma deformação facial, o que fez com que passasse por 27 cirurgias plásticas. Aos 10 anos, ele pela primeira vez frequentará uma escola regular, como qualquer outra criança. Lá, precisa lidar com a sensação constante de ser sempre observado e avaliado por todos à sua volta.

Emociona? Sim! Precisa levar papel? Muito!

Este filme não é apenas emocionante. É uma aula de como devemos entender e ter empatia pelas pessoas. A trama é uma mistura bem dosada de drama e comédia com cenas que beiram o absurdo como a de Auggie imaginando Chewie (Star Wars), em sua escola. E é exatamente essa mistura que faz este ser um filme sensível.

O filme, como o livro, é separado por capítulos, que mostram o ponto de vista de cada personagem. E o interessante, é que nos envolvemos diretamente com cada caso, ficando muitas vezes emocionado com Auggie e percebendo que esquecemos de outras pessoas, das quais o próprio filme acaba nos fazendo lembrar. Em outras ocasiões, acabamos odiando algumas pessoas que, ao mudar de atitude e mostrar seu lado da questão, acabam se mostrando tão boas que dão um sentimento de culpa ao público.

Esta maneira de conduzir o filme e o espectador, é uma das melhores imersões deste drama. Porque conseguimos ver toda a história por inteiro e não apenas pelo personagem central. Uma das mais interessantes é da Olivia, irmã de August, que apresenta seu ponto de vista da situação. Por não ter nenhum problema de saúde, acaba tendo menos atenção da família, mas em nenhum momento culpa o irmão por isso. A questão se torna ainda pior quando Miranda (Danielle Rose Russell), sua melhor amiga, a abandona, provando um interessante ponto de que August não é o único a sofrer na mão de outras pessoas.

Temos a sensação de estarmos em uma nave, e aos poucos irmos descobrindo um universo pouco a pouco. Esta sensação de crescimento, é o que torna este filme um dos melhores do ano.

Extraordinário não é apenas a história de Auggie e sua família. É das pessoas que estão ao seu lado e até mesmo ao nosso redor. Uma história que envolve desde bullying, amizade e o que é realmente ter problemas.

Um filme sem dúvida alguma para ser visto com a família e com amigos. E se possível, como descrito no livro, leia antes e vá ao cinema depois. Mesmo assim, dá para conferir esta linda história.

Ah, e não se esqueça de levar muitos lenços!

E que subam as cortinas! Até a próxima!!!

 

Adicione seu comentário VIA FACEBOOK

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *