Posts Relacionados

NA SEXTA DA SOCIEDADE, É A VEZ DA SEGUNDA PARTE DO DOCUMENTÁRIO QUE REVELA AS HISTÓRIAS DE CRIANÇAS QUE VIVENCIARAM A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

A busca da cineasta Petra Costa por sua irmã, que deixou o Brasil em 1990 para perseguir o sonho de ser atriz em Nova York, é o ponto de partida de “Elena”, filme que chega ao Curta! na Quarta de Cinema, 4, às 22h30. Na saga afetiva pela memória da irmã – Petra tinha apenas sete anos quando Elena foi embora – a diretora segue pistas deixadas em cartas, diários e filmes caseiros encontrados entre seus pertences e o de seus amigos. Apesar de “Elena” ser o primeiro longa-metragem da diretora, a produção foi premiada em diversos festivais de cinema ao redor do mundo como o de Guadalaraja, Havana e Brasília, recebendo elogios tanto da crítica como do público.

 

Na Sexta da Sociedade, 6, às 23h, é a vez da segunda parte do documentário “A Guerra das Crianças”.  Dirigido pelos franceses Julien Johan e Michèle Durren, a produção mostra como, de uma hora para outra, esses meninos e meninas perderam sua inocência ao conviverem diretamente com todos os horrores dos cinco anos de conflito: deportação, fome, trabalho forçado, morte.

Cao Guimarães, cineasta que articula a experiência no cinema com as artes plásticas para construir suas narrativas, é destaque do episódio inédito da série exclusiva “A Linguagem do Cinema”, na Quarta, 4, às 21h. O programa traz a diversidade das produções artísticas de Cao, feitas em diferentes suportes, da fotografia ao documentário experimental, passando pela videoarte e as videoinstalações. Entre seus trabalhos mais conhecidos estão “Ex-isto”, filme que adaptou de forma livre o primeiro e único romance do poeta Paulo Leminsky, e o ensaio fotográfico Ex-Votos, com Rivane Neuenschwander (1967), que lhe rendeu o Prêmio Marc Ferrez de Fotografia da Fundação Nacional de Arte (Funarte). Dirigida por Geraldo Sarno, “A Linguagem do Cinema” é uma coletânea de dez títulos que investiga o processo criativo de importantes realizadores e técnicos do cinema nacional, incluindo Lúcia Murat, Cacá Diegues, Rosemberg Cariri Eryk Rocha, Luiz Carlos Barreto, entre outros.

Ainda na Quarta de Cinema, 4, só que às 20h, a faixa “A Vida é Curta!” entra no espírito da semana do dia da mentira e traz uma seleção de produções em torno do tema ‘jogos e trapaças’. Abrindo a sessão especial, “Ruby”. O documentário ficcional dos diretores Guilherme Soster, Jorge Loureiro e Luciano Scherer apresenta o retrato de um artista chamado Ruby, que vive sozinho em uma casa perto da praia. Na sequência, é a vez de “Chapa”, de Fábio Montanari. Vencedor dos prêmios “Aquisição Canal Curta!” e “Porta Curtas” no Festival Internacional de Curtas de São Paulo de 2015, a produção conta a história de dois amigos, Chapa e Feola, que são injustamente demitidos da padaria onde trabalharam por mais de 20 anos. Eles decidem se vingar e assaltar o local. Mas a dupla precisa realizar o crime antes que o primeiro jogo do Brasil na Copa comece. Encerrando a sessão, “Esconde-esconde”, da diretora Eliana Fonseca, traz Fernanda Torres e Raul Barreto como um casal que fica trancado numa casa isolada em uma noite chuvosa. Para passar o tempo, resolvem brincar de esconde-esconde, mas algo terrível pode acontecer a qualquer momento.

A trajetória de um dos principais nomes do teatro no Brasil é o destaque da Terça das Artes, 3, às 22h 25. O Curta! exibe o documentário “Augusto Boal e o Teatro do Oprimido”, longa-metragem de Zelito Viana que conta a história do dramaturgo, diretor e ensaísta brasileiro e de sua principal criação, o Teatro do Oprimido. Considerado um marco na dramaturgia nacional, o Teatro do Oprimido tem como objetivo fazer com que o ator se torne protagonista para transformar a própria realidade, contando com a interação com a plateia. Além de abordar a técnica teatral e a vida de seu criador, a produção mostra como o conceito de Boal se espalhou por mais de 70 países ao redor do mundo.

A Segunda da Música, 2, vem embalada pelo ritmo do filme “Tropicália”, documentário de Marcelo Machado que retrata um dos movimentos mais marcantes na cultura brasileira e será exibido às 22h15. Feito quase que inteiramente com imagens de arquivo dos anos de 1967, 68  e 69, o longa-metragem traz material fotográfico, sequências de filmes e programas de TV, ao som da música de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Os Mutantes e Tom Zé.

O documentário “Gutenberg e o nascimento da impressão” é o destaque da Quinta do Pensamento, 5, às 23h05. O filme revela a trajetória do pai da tipografia Johannes Gutenberg, e faz parte do pacote de produções que o Curta! adquiriu da Arte France, canal público franco-alemão. Dirigido por Marc Jampolsky, “Gutenberg e o nascimento da impressão” mostra como a vida privada se confunde com a trajetória profissional de um dos principais inventores da Idade Média. Considerado um visionário e responsável por uma revolução cultural, ao longo da sua carreira, Gutenberg precisou fazer alianças, sofreu traições e teve que enfrentar a descrença da sociedade da época.

SEGUNDA DA MÚSICA

Tropicália (Documentário)

“Tropicália” é um retrato de um dos movimentos mais marcantes na cultura brasileira, o Tropicalismo. Feito quase que inteiramente com imagens de arquivo dos anos de 1967, 1968 e 1969, o documentário traz material fotográfico, sequências de filmes e programas de TV especialmente recuperados e deliciosamente embalados pela música de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Os Mutantes e Tom Zé. Um momento de descoberta e confronto no início dos anos de chumbo.

Diretor: Marcelo Machado

Duração: 87 min.

Exibição: 02 de abril, segunda-feira, às 22h15.

Classificação: Livre.

Horários alternativos:

Dia 07 de abril, sábado, às 11h50;

Dia 08 de abril, domingo, às 22h25;

PROMO: https://www.youtube.com/watch?v=USLpO4javvs

 

TERÇA DAS ARTES

Augusto Boal e o Teatro do Oprimido (Documentário)

Sob direção de Zelito Viana, o documentário “Augusto Boal e o Teatro do Oprimido” mostra a trajetória do teatrólogo Augusto Boal, idealizador de técnicas comparadas a de grandes teóricos das artes cênicas, como Brecht e Stanislavski. O longa-metragem traça a evolução de sua maior criação, “O Teatro do Oprimido”. Os principais objetivos desta técnica teatral são a democratização dos meios de produção, o acesso das camadas sociais menos favorecidas e a transformação da realidade através do diálogo e do teatro. Com depoimentos do próprio Augusto Boal, de Ferreira Gullar, Edu Lobo, Chico Buarque, Aderbal Freire-Filho, Cecília Boal e Julian Boal, o filme ainda mostra trechos das aplicações do “Teatro dos Oprimidos” em grupos e projetos em plena atividade. O roteiro foca em países como Índia e Moçambique, onde são captadas peças itinerantes com interação da plateia.

Diretor: Zelito Viana

Duração: 62 min

Exibição: 03 de abril, terça-feira, às 22h25.

Classificação: Livre.

Horários alternativos:

Dia 07 de abril, sábado, às 7h35;

Dia 08 de abril, domingo, às 18h;

PROMO: https://www.youtube.com/watch?v=2TOPgzx9uvM

 

QUARTA DE CINEMA

Mobilis (Série) – Especulação Imobiliária

Uma das razões da cidade é aproximar as pessoas da interação humana, que é a matéria prima da cultura. A proximidade e a facilidade de acesso entre os destinos do cotidiano são finalidades fundamentais da urbanidade. Quanto mais perto as pessoas vivem de onde precisam ir, melhor é uma cidade. Porque então é tão comum que a própria organização tradicional das cidades separe as pessoas de seus destinos com distâncias que dificultam a vida de quase todos?

Diretor: Tide Gugliano

Duração: 26 min

Estreia: 04 de abril, quarta-feira, às 19h.

Classificação: 14 anos.

Horários alternativos:

Dia 07 de abril, quinta-feira, às 18h30;

Dia 08 de abril, sexta-feira, às 2h;

PROMO: https://www.youtube.com/watch?v=SAFKVunEQRk

“A Vida é Curta!” exibe produções recheadas de jogos e trapaças

No dia 1 de abril, é comemorado o dia da mentira e o Curta! selecionou três produções envolvendo esse tema: “Ruby”, “Chapa” e “Esconde-Esconde”. Abrindo a faixa, o curta “Ruby”, dos diretores Guilherme Soster, Jorge Loureiro e Luciano Scherer, é um pequeno retrato de um artista outsider chamado Ruby, que vive sozinho em uma casa perto da praia. Em seguida, o curta vencedor de um dos Prêmio Aquisição Canal Curta! e Porta Curtas no Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2015, “Chapa”, deFábio Montanari, conta a história de dois funcionários de uma padaria que decidem assaltar o antigo local onde trabalharam por mais de 20 anos. Mas precisam terminar o delito antes que o primeiro jogo do Brasil na Copa comece. Para finalizar, “Esconde-Esconde”de Eliana Fonseca e com particpação de Fernanda Torres, traz um casal preso em uma casa numa noite de chuva que resolve que brincar de esconde-esconde, com a participação de Fernanda Torres.

Exibição: 04 de abril, quarta-feira, às 20h.

Classificação: Livre

Horários alternativos:

Dia 07 de abril, sábado, às 14h15;

Dia 08 de abril, domingo, às 1h;

 

A Linguagem do Cinema (Série) – Cao Guimarães

Cineasta e artista plástico, considerado o multiartista brasileiro mais importante da atualidade, tem obras nos principais museus e instituições de arte do mundo. Seu trabalho é marcado pela interação do audiovisual com os mais variados espaços de apresentação junto ao público para além da sala de cinema tradicional. Investiga, em seus longas, os limites da condição humana, a paisagem desolada e agreste da contemporaneidade e os vestígios de um tempo passado em um presente cada vez mais esgarçado. Em 1993, recebe o Prêmio Marc Ferrez de Fotografia da Fundação Nacional de Arte, para desenvolvimento do ensaio fotográfico Ex-Votos, com Rivane Neuenschwander. Em 1997, participa de curso sobre cinema experimental na The National Film-Makers Cooperation, em Londres. No fim da década de 1990, passa a realizar principalmente documentários experimentais como os premiados Acidente, Andarilho, A alma do osso, Ex-isto, Otto e O homem das multidões.

Diretor: Geraldo Sarno

Duração: 54 min

Estreia: 04 de abril, quinta-feira, às 21h.

Classificação: Livre.

Horários alternativos:

Dia 07 de abril, sábado, às 19h;

Dia 08 de abril, domingo, às 4h10;

Dia 09 de abril, segunda-feira, às 1h;

PROMO: https://www.youtube.com/watch?v=-h_ZPeDjmYs

Elena (Documentário)

Elena viaja para Nova York com o mesmo sonho da mãe: ser atriz de cinema. Deixa para trás uma infância passada na clandestinidade dos anos de ditadura militar e deixa Petra, a irmã de 7 anos. Duas décadas mais tarde, Petra também se torna atriz e embarca para Nova York em busca de Elena. Tem apenas pistas: filmes caseiros, recortes de jornal, diários e cartas. A todo momento Petra espera encontrar Elena caminhando pelas ruas com uma blusa de seda. Pega o trem que Elena pegou, bate na porta de seus amigos, percorre seus caminhos e acaba descobrindo Elena em um lugar inesperado. Aos poucos, os traços das duas irmãs se confundem, já não se sabe quem é uma, quem é a outra. A mãe pressente. Petra decifra. Agora que finalmente encontrou Elena, Petra precisa deixá-la partir.

Diretora: Petra Costa

Duração: 82 min

Estreia: 04 de abril, quinta-feira, às 22h30.

Classificação: 14 anos.

Horários alternativos:

Dia 07 de abril, sábado, às 22h30;

Dia 08 de abril, domingo, às 10h30;

PROMO: https://www.youtube.com/watch?v=ca0s0ypxf2o

 

QUINTA DO PENSAMENTO

Gutenberg e o Nascimento da Impressão (Documentário)

Pai de uma das maiores invenções da era medieval, a impressão gráfica, Gutenberg foi um visionário. Para chegar à sua criação, porém, ele teve que fazer alianças, sofrer traições e enfrentar a sociedade de seu tempo, uma história contada em detalhes por esse documentário.

Diretor: Marc Jampolsky

Duração: 52 min

Exibição: 05 de abril, quinta-feira, às 23h05.

Classificação: Livre.

Horários alternativos:

Dia 06 de abril, sexta-feira, às 03h05 e às 17h05;
Dia 09 de abril,segunda-feira, às 11h05

PROMO: https://www.youtube.com/watch?v=Ba-YQBZZOiE

 

SEXTA DA SOCIEDADE

A Guerra das Crianças (Documentário) – Parte 2

Durante anos, as experiências e as histórias daqueles que passaram a infância nos tempos da guerra foram silenciadas. Longe de serem poupadas pelos conflitos brutais, crianças foram jogadas no caos dos tempos mais sombrios e sinistros da História Mundial. Esse documentário reconta a história de uma geração única de crianças que tinham 10 anos em 1940, e que cresceram no epicentro do tenebroso cenário da Segunda Guerra Mundial.

 

Diretores: Julien Johan e Michèle Durren

Duração: 45 min

Estreia: 06 de abril, sexta-feira, às 23h.

Classificação: Livre.

Horários alternativos:

Dia 07 de abril, sábado, às 3h;

Dia 08 de abril, domingo, 00h;

PROMO: https://www.youtube.com/watch?v=PlEpwOVevTI

FOTOS EM ALTA: http://agenciafebre.com.br/canal-curta-semana-de-02-0604

 

Sobre o Curta

Dedicado às artes, cultura e humanidades, o Curta! é um canal independente que acolhe a experimentação e se orgulha de ser um parceiro dos realizadores, artistas, criadores e produtores independentes. Com o compromisso de transmitir 12 horas por dia de programação nacional independente, os principais segmentos temáticos da programação são música, dança, teatro, artes visuais, meta-cinema, filosofia, literatura, história-política e sociedade.

O Curta! pode ser visto nos canais 56 e 556 da NET, 56 na Claro TV, 76 na Oi TV e como opcional à la carte na Vivo e GVT nos canais 664 (fibra), 132 (DTH – antiga GVT) e 552 (DTH – Vivo). Siga as redes do canal nos endereços: www.facebook.com/CanalCurta, , twitter.com/CanalCurta e www.youtube.com/user/canalcurta

Adicione seu comentário VIA FACEBOOK

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *